Open Journal Systems

TERRA EM TRANSE: BESTEIRA, CINISMO E SÍNDROMES AUTORITÁRIAS

Benito Eduardo Araujo Maeso

Resumo


Em A Personalidade Autoritária, Adorno lista algumas características
psicossociais que marcam o comportamento de indivíduos que, sob
determinadas circunstâncias, dariam vazão sem pejo a delírios antidemocráticos
e opressores, classifi cando tais comportamentos como
síndromes e tipos psicológicos assemelhados ao delírio e à paranoia.
Dentre estes, a alucinação e o cinismo – a recusa deliberada entre verdadeiro
e falso - são conceitos-chave para a compreensão do desejo
autoritário dos indivíduos. Já Deleuze observa que um dos pilares
de sustentação do que denomina de microfascismo se encontra na
chamada besteira, afi rmação da totalidade de um único pensamento
dominante sobre a multiplicidade que é constitutiva da sociedade.
Assim, se a identidade dos indivíduos tende à paranoia, seu dialeto
de expressão seria, em si, a própria besteira. Este texto busca, a partir
desta aproximação conceitual, analisar a expressão de comportamentos
antissociais na atualidade brasileira. Afi nal, se, como dito por Deleuze,
o papel da fi losofi a é combater à besteira, o que fazer numa sociedade
na qual esta virou sinônimo de verdade?


Palavras-chave


besteira; cinismo; autoritarismo; alucinação; Brasil

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/nesef.v11i2.90719