20 de novembro em Curitiba

Marco Aurélio Barbosa

Resumo


A pesquisa centrar-se-á em debates que envolvem a “negociação” em torno da Construção do Feriado do dia 20 de Novembro em Curitiba. A proposição desta data deu-se pelo “ativista e poeta negro Oliveira Silveira” na qual salienta a importância simbólica desta comemoração que, tem como centro a figura de Zumbi dos Palmares, símbolo de resistência e elemento referencial para o Movimento Negro e a população negra. Neste sentido, a pesquisa tem como ponto central os debates acerca da tentativa de efetivá-lo como feriado na cidade de Curitiba, que gerou intensa altercação sobre a legitimidade desta data, para a cidade.  Tendo em vista a implementação deste pela Câmara dos Vereadores e Prefeitura de Curitiba, sendo comemorado pela primeira vez em 2013, e que após pressão da Associação Comercial do Paraná (ACP), acabou suspenso.  Para tanto, utilizaram-se da via judicial, através de ação impetrada alegou prejuízo ao comércio da cidade, caso houvesse a parada, fato este que levou o judiciário a “cancelar” o feriado. Os diversos grupos que representam o movimento negro, entre outros, buscaram intervir, com objetivo de alterar a situação e para a manutenção do feriado, sendo contudo, derrotados, impedindo a comemoração efetiva da data, como fora  proposta. Assim, a pesquisa buscará compreender como deu-se este evento, e como este afetou a população de Curitiba, os grupos de poder, as entidades ligadas direta e indiretamente ao movimento negro em sua busca pela implantação deste.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/nep.v2i2.47006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.