Open Journal Systems

Feliz daquele que arranja um bom emprego: trajetórias geracionais no trabalho e acesso e educação de famílias sergipanas em Santos

Danilo Alves da Conceição

Resumo


Tendo o porto como importante atividade econômica e palco fundamental da chegada das grandes levas de imigrantes no Brasil no início do século passado, a cidade de Santos tem o fenômeno migratório como elemento inerente à sua história. Dentre as mais variadas origens que compõem a população santista, destaca-se a presença maciça de migrantes nordestinos oriundos do Estado de Sergipe. A pesquisa em desenvolvimento do qual este artigo é um desdobramento, tem como objetivo geral investigar as transformações nas trajetórias ocupacionais e de escolaridade de migrantes oriundos do Estado de Sergipe residentes na cidade de Santos. Proponho a partir da trajetória de uma família de migrantes sergipanos composta por três gerações uma reflexão acerca do fluxo migratório entre Santos e o município sergipano de Macambira. Posteriormente busco compreender através dos relatos e da contribuição teórica de Pierre Bourdieu, Richard Sennett entre outros, como as categorias trabalho e educação se modificam, relacionam ou não, de uma geração para outra e qual o papel desempenhado pela unidade familiar neste processo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/nep.v2i2.47003

Apontamentos

  • Não há apontamentos.