ANARQUISMOS E FOUCAULT

João da Mata

Resumo


Neste artigo, buscamos problematizar as relações possíveis entre as contribuições trazidas pelo filósofo francês Michel Foucault e os anarquismos. Atento ao que chamou de uma analítica do poder, seus estudos não procuraram criar uma teoria sobre o poder, mas buscar o entendimento de seu funcionamento e sua capilaridade nas relações sociais. Ao ir além da leitura clássica do poder como aspecto repressivo, sua analítica tem servido de contraponto ao que alguns pesquisadores apontam para uma leitura contemporânea do pensamento libertário, fazendo redimensionar suas práticas e ações. Contribuições que fazem deslocar os anarquismos de seus saldos iluministas, para então pensar práticas de liberdade em um contínuo e incessante embate agonístico.


Palavras-chave


anarquismos; analítica do poder; práticas de liberdade; resistência; agonismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v67i2.68257

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150