TRÊS TEMPOS DE CARIDADE, ASSISTÊNCIA E FILANTROPIA EM GOIÁS (SÉCULOS XVIII AO XX)

Cristina de Cássia Pereira Moraes, Lara Alexandra Tavares, Rildo Bento de Souza

Resumo


O objetivo do presente artigo é analisar a produção historiográfica classificada, como História da Assistência em Goiás e, de forma sucinta e exploratória; expor os pressupostos e interpretações conceituais sobre o medo como o gerador impulsionador da caridade e o assistencialismo a pobreza, a caridade e a filantropia segundo as pesquisas realizadas desde a antiga capital Vila Boa à moderna e atual Goiânia. Em um primeiro momento, apresentaremos o significado dos termos caridade e associações interligados às irmandades no século XVIII e XIX. Por último, buscaremos entender a Sociedade São Vicente de Paula e o Orfanato São José como instituições de caridade e filantropia em fins do dezenove até meados do século XX.

Palavras-chave


caridade; filantropia; assistencialismo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v65i1.53883

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150