“Colonizar é civilizar”: o cinema e a Exposição Colonial Internacional (Vincennes, 1931)

Eduardo Victorio Morettin

Resumo


O artigo trata da participação do cinema na Exposition Coloniale Internationale et des Pays d’Outre-Mer, que ocorreu na cidade de Vincennes, vizinha a Paris, entre maio e novembro de 1931. Dentro de uma perspectiva de valorização do Império Colonial, o cinema teve papel decisivo na construção e no reforço de um imaginário voltado à afirmação da França como nação condutora da civilização. Recuperando as contradições presentes nestas ações, pretendemos situar historicamente tanto a exposição quanto o cinema, pensando-os de forma articulada.

Palavras-chave


história do cinema; exposições universais; história cultural

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v61i2.39017

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150