AHMAD IBN TULUN E SEUS HERDEIROS: O PRIMEIRO EMIRADO AUTÔNOMO DO EGITO, 868-905

José Henrique Rollo

Resumo


Entre 869-905, o Egito, que, desde 641, era uma província do califado, foi governado por uma dinastia de origem turca que escapou ao controle do Estado Abássida. Esse processo não é mencionado em detalhes mesmo nos livros sobre o Oriente Médio na Idade Média. Ele é apresentado, de um modo geral, como episódico e sem consequências de longa duração. Este artigo intenta explanar alguns aspectos dos acontecimentos e sugerir alguns de seus efeitos sobre a história do Egito.

Between 869-905, the Egypt that since 641 was a province of the Caliphate, experienced an attempt to build an emirate ruled by a dynasty of Turkish origin that was not controlled by the Abbasid State. This process is not mentioned in details even by books about the Middle East in the Middle Ages. It is usually presented as anecdotic and without long-terms consequences. This article aims to expose some aspects of the events and to suggest some of their effects over Egypt’s history.


Palavras-chave


califado abássida; Egito Medieval; soldados turcos; Ibn Tulun; tulúnidas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v59i2.37040

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150