BIOSSÓLIDO NA COMPOSIÇÃO DE SUBSTRATO PARA A PRODUÇÃO DE MUDAS DE Tectona grandis

Marcos Vinicius Winckler Caldeira, William Macedo Delarmelina, Sara Gütler Lübe, Daniele Rodrigues Gomes, Elzimar de Oliveira Gonçalves, Aloísio Favoreto Alves

Resumo


Este estudo teve por objetivo avaliar o efeito do biossólido como componente do substrato para produção de mudas de Tectona grandis Linn. F. O experimento foi realizado em seis tratamentos com cinco repetições cada, sendo cada repetição constituída da média de cinco mudas. Os tratamentos foram formulados com as seguintes proporções de biossólido:substrato comercial (v:v); T1-20:80; T2-40:60; T3-60:40; T4-80:20; T5-100:0 e T6-0:100. Após 120 dias, as mudas foram coletadas para determinação das seguintes variáveis morfológicas: diâmetro do coleto, altura da parte aérea, relação entre a altura da parte aérea e o diâmetro do coleto, massa seca da parte aérea, sistema radicular e massa seca total, relação entre a matéria seca da parte aérea e a matéria seca do sistema radicular e índice de qualidade de Dickson. O biossólido favoreceu o crescimento das mudas de Tectona grandis. O máximo crescimento das mudas foi verificado quando se utilizou 60% a 100% de biossólido associado ao substrato comercial, o qual proporcionou melhores crescimentos dos parâmetros altura da parte aérea, diâmetro do coleto, massa seca total e índice de qualidade de Dickson.


Palavras-chave


Lodo de esgoto; teca; parâmetros morfológicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rf.v42i1.26302

Revista FLORESTA
ISSN Eletrônico 1982-4688
fone: 41 3360 4219
revista.floresta@gmail.com

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 Internacional (CC BY 4.0)