O IDOSO INSTITUCIONALIZADO E A CULTURA DE CUIDADOS PROFISSIONAIS

Maria Helena Lenardt, Mariluci Hautsch Willig, Scheilla Cristina da Silva, Adriano Yoshio Shimbo, Ana Elisa Casara Tallmann, Gláucia Harume Maruo

Resumo


Trata-se de estudo etnográfico focado no cuidado de si dos idosos com doenças crônicas, moradores em instituição de longa permanência (ILP), situada em Curitiba-PR, que acolhe idosos do sexo masculino. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a cultura de cuidados dos profissionais de saúde aos idosos da Instituição. As informações foram coletadas por meio de observação participante e de entrevista etnográfica. Das análises surgiram quatro domínios, que irão subsidiar ações futuras, programadas para o cuidado de si do idoso relacionado à doença crônica. 1. O banho como controle dos odores; 2. Música e medicamentos: cuidados que significam remédios; 3. Quedas e traumas: cuidados que asseguram a independência; 4. Dietas padronizadas para controle das doenças crônicas. Evidencia-se como cultura de cuidados prestados pelos profissionais da instituição a direção da ordem e do controle de todas as situações que, pela carência de recursos humanos e financeiros, torna-se imperiosa a governabilidade dirigida e a generalização dos cuidados.


Palavras-chave


Cuidado; Idoso; Cultura; Enfermagem; Care; Aged; Culture; Nursing; Cuidado; Cultura; Anciano; Enfermería

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v11i2.6853 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Cogitare Enfermagem. ISSN Eletrônico 2176-9133 / ISSN Impresso 1414-8536