INTERCORRÊNCIAS CLÍNICAS E OBSTÉTRICAS VIVENCIADAS POR MULHERES NO PRÉ-NATAL

Rafaella da Silva Calegari, Helga Geremias Gouveia, Annelise de Carvalho Gonçalves

Resumo


Objetivou-se conhecer as intercorrências clínicas e obstétricas em mulheres no pré-natal e verificar a concordância do relato da mulher com registros da carteira de pré-natal associadas às intercorrências com o tipo de parto. Trata-se de um estudo transversal, em um Hospital Universitário, com 361 puérperas, de fevereiro a abril de 2013. Na análise, procedeu-se à estatística descritiva e aplicação do teste qui-quadrado. Observou-se que 67,9% das mulheres tiveram alguma intercorrência, a mais frequente foi a infecção do trato urinário, porém, houve coincidência entre registro na carteira pré-natal e relato nos casos de síndrome hipertensiva, infecção do trato urinário, trabalho de parto prematuro e diabetes gestacional. Não houve associação estatisticamente significante entre as intercorrências e tipo de parto. Esses achados podem possibilitar o planejamento de ações que direcionem medidas de promoção de saúde.

Palavras-chave


Saúde da mulher; Obstetrícia; Cuidado pré-natal.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Guia dos Direitos da Gestante e do Bebê. [Internet] 2011; 1 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.unicef.org/brazil/pt/br_guiagestantebebe.pdf

Fescina RH, De Mucio B, Díaz Rossello JL, Martínez G, Granzotto JA, Schwarcz RL. Saúde sexual e reprodutiva: guias para a atenção continuada de mulher e do recém-nascido focalizadas na APS. Montevidéu: CLAP/SMR; 2010.

Ministério da Saúde (BR). Gestação de alto risco: manual técnico. Brasília: Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. [Internet] 2010; 5 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestacao_alto_risco.pdf

São Paulo (Estado). Atenção à gestante e à puérpera no SUS-SP. São Paulo: Secretaria da Saúde, Coordenadoria de Planejamento em Saúde, Assessoria Técnica em Saúde da Mulher. [Internet] 2010 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/gestor/destaques/atencao-a-gestante-e-a-puerpera-no-sus-sp/manual-tecnico-do-pre-natal-e-puerperio/manual_tecnicoii.pdf

Ministério da Saúde (BR). Nascidos vivos. DATASUS. Brasília: Departamento de Informática do SUS, Informações de Saúde. Estatísticas Vitais. [Internet] 2013 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sinasc/cnv/nvuf.def

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). IBGE divulga indicadores demográficos de saúde. IBGE - Sala de Imprensa – Notícias. [Internet] 2009 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível em: http://saladeimprensa.ibge.gov.br/noticias?view=noticia&id=1&busca=1&idnoticia=1445

Backes MTS, Soares MCF. Las enfermerdades intercurrentes durante la gestación y sus consecuencias sobre el peso del recién nacido. Rev Colomb Obstet Ginecol [Internet] 2008; 59(2) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-74342008000200004&lng=en.

Ministério da Saúde (BR). Saúde Brasil 2011: uma análise da situação de saúde e a vigilância da saúde da mulher. Brasília: Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise de Situação de Saúde. [Internet] 2012 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_brasil_2011.pdf

Ministério da Saúde (BR). Mortalidade materna cai 55% no Brasil, de acordo com relatório ODM. Brasília: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD. [Internet] 2014 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=3933

Ministério da Saúde (BR). Objetivos de desenvolvimento do milênio: relatório nacional de acompanhamento. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). [Internet] 2014. Disponível: http://www.pnud.org.br/Docs/5_RelatorioNacionalAcompanhamentoODM.pdf

Cabral RWL, Medeiros AL, Pinto LNMR, Caroline P, Durier IS. Atuação do enfermeiro nas intercorrências e complicações obstétricas durante o trabalho de parto e nascimento. VII Congresso Brasileiro de Enfermagem Obstétrica e Neonatal. ABENFO-MG, Minas Gerais, 2011.

Ministério da Saúde (BR). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012: Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União. [Internet] 2012 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Marreiro CM, Paixão NCF, Brito NMB, Cavalcante JCW. Perfil clínico-epidemiológico das pacientes atendidas no ambulatório de gravidez de alto risco da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. Rev Paraense Med [Internet] 2009; 23(3) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://files.bvs.br/upload/S/0101-5907/2009/v23n3/a1972.pdf

Xavier RB, Jannotti CB, Silva KS, Martins AC. Risco reprodutivo e renda familiar: análise do perfil das gestantes. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet] 2013; 18(4) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232013000400029

Campos LF, Saunders C, Ramalho A, Gomes MM, Accioly E. Níveis de retinol e carotenóides séricos e intercorrências gestacionais em puérperas. Rev. Nut. [Internet] 2008; 21(6) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732008000600002

Veras TCS, Mathias TAF. Principais causas de internações hospitalares por transtornos maternos. Rev Esc Enf USP [Internet] 2014; 48(3) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v48n3/pt_0080-6234-reeusp-48-03-401.pdf

Ministério da Saúde (BR). Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Caderno de Atenção Básica. [Internet] 2012 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_32_prenatal.pdf

Rabello MSC, Barros SMO. Aspectos clínicos e epidemiológicos da prematuridade em um Centro de Parto Normal. Einstein (São Paulo) [Internet] 2011; 9(4) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://apps.einstein.br/revista/arquivos/PDF/1874-Einstein_v9n4_483-488_eng.pdf

Barreto MS, Mathias TAF. Cuidado à gestante na atenção básica: relato de atividades em estágio curricular. Rev Rede Enf Nord [Internet] 2013; 14(3) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/1398

Ministério da Saúde (BR). Humanização no pré-natal e nascimento. Brasília: Programa Humanização do Parto. [Internet] 2002 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/parto.pdf

Linhares JJ, Macêdo NMQ, Arruda GM, Vasconcelos JLM, Saraiva TV, Ribeiro AF. Fatores associados à via de parto em mulheres com pré-eclâmpsia. Rev Brasil Ginecol Obstet [Internet] 2014; 36(6) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v36n6/0100-7203-rbgo-36-06-00259.pdf

Pereira BG, et al. Via de parto e resultados perinatais em gestantes diabéticas. Rev. Bras. Ginecol. Obstet [Internet] 1999; 21(9) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72031999000900004

Scandiuzzi MM, Pinheiro TC, Rodrigues AAN, Alcadipani FAMC. Resultados maternos e perinatais na ruptura prematura de membranas. Rev. Fac. Cienc. Méd. Sorocaba [Internet} 2014; 16(4) [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/download/19290/pdf

Campos MEA, Alcantara DF, Gois LPBL. Incidência e características de cesáreas e partos normais: um estudo comparativo. CBCENF [Internet] 2011 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://apps.cofen.gov.br/cbcenf/sistemainscricoes/arquivosTrabalhos/I35081.E10.T6094.D6AP.pdf

Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Rotura prematura das membranas. Projeto Diretrizes [Internet] 2008 [acesso em 16 nov 2015]. Disponível: http://www.projetodiretrizes.org.br/projeto_diretrizes/087.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v21i2.44604 ';





Em caso de dificuldades ou dúvidas técnicas, faça contato com cogitare@ufpr.br

Versão impressa ISSN 1414-8536 (para edições publicadas até 2014)

Versão eletrônica ISSN 2176-9133