Apresentação: A ditadura continua para os índios

Edilene Coffaci de Lima, Rafael Pacheco

Resumo


O dossiê decorre do seminário "Povos Indígenas: Memória, Verdade, Justiça", ocorrido no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc-SP, compreendido na chamada "ação em rede" Abril Indígena 2019. Por dois dias, especialistas indígenas e não-indígenas detiveram-se nos dilemas da proposição de (uma) justiça de transição para os povos indígenas. Compreendido no contexto de construção da memória pública do genocídio indígena no Brasil republicano, este volume se soma como contribuição interdisciplinar (e massivamente antropológica) às diversas iniciativas em proliferação desde a experiência das comissões da verdade, remarcando a recomendação da Comissão Nacional da Verdade (CNV)de continuidade e aprofundamento das pesquisas. 

Palavras-chave


povos indígenas; genocídio; Justiça de Transição; Marco temporal

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA SENADO. 2017. “A ditadura continua para os índios, afirmam participantes de audiência pública”, 20 abr. 2017. Disponível em: . Consulta em 18/02/2020.

ADORNO, Theodor W. 1995. “Educação após Auschwitz”. In: Adorno, T. W. Educação e Emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. São Paulo (SP): Paz e Terra. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

ALEXANDRE, André Demetrio. 2017. A (In)Justiça de Transição para os povos indígenas no Brasil. Dissertação de Mestrado em Direito Econômico e Socioambiental. Curitiba: Programa de Pós-graduação em Direito, Escola de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

ALMEIDA, Mauro W. B. “As ciências sociais e seu compromisso com a verdade e a justiça”. Mediações 20(1):260-284. http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2015v20n1p260

APIB. “Apib denuncia à ONU a violação de direitos e o genocídio dos indígenas brasileiros”, Articulação dos Povos Indígenas no Brasil, 24 nov. 2014. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

ARBLASTER, Anthony. 2008. “Violência”. In: William Outhwaite & Tom Bottomore (ed.). Dicionário do pensamento social do século XX. 2ª ed. Rio de Janeiro (RJ): Zahar.

AZOLA, Fabiano A. 2017. O Relatório Figueiredo e os índios no sul do Brasil. Monografia em Ciências Sociais. Curitiba: Departamento de Antropologia, UFPR.

BELTRÃO, Jane Felipe. 2019. "Povos indígenas, saúde e ditadura", Tellus 19(39):61-69. https://doi.org/10.20435/tellus.v19i39.564

BELTRÃO, Jane F.; CARDEAL, Paulo Victor Neri. 2018. “Povos indígenas, esbulho territorial e anos de chumbo: leituras do Relatório Figueiredo, In: Beltrão et al. (Org.). 2018. “Dossiê Povos indígenas e Ditaduras na América Latina”, Espaço Ameríndio 12(2):290-312. https://doi.org/10.22456/1982-6524.83499

BELTRÃO, Jane F.; SILVA, Sergio B.; SAMPAIO, Patricia M.; FERNANDES, Rosani de F. (Org.). 2018. “Dossiê Povos indígenas e Ditaduras na América Latina”, Espaço Ameríndio 12(2):4-260. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

BERBERT, Paula. 2017. “Para nós nunca acabou a ditadura”: instantâneos etnográficos sobre a guerra do Estado brasileiro contra os Tikmũ’ũn_Maxakali. Dissertação de Mestrado em Antropologia. Belo Horizonte: Programa de Pós-Graduação em Antropologia, UFMG.

BORGONHA, Mirtes. 2006. História e etnografia Ofayé: estudo sobre um grupo indígena do centro-oeste brasileiro. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. Florianópolis: PPGAS/ UFSC. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

CALHEIROS, Orlando. 2015. ‘No tempo da guerra’: algumas notas sobre as violações de direitos dos povos indígenas e os limites da justiça de transição no Brasil”, Verdade, Justiça, Memória RE-VISTA, Rio de Janeiro (RJ): ISER v. 10.

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela (Org.). 1992. História dos índios no Brasil. São Paulo (SP): Companhia das Letras.

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela; BARBOSA, Samuel (orgs.). 2018. Direitos Indígenas em Disputa. São Paulo: Editora Unesp.

COLMAN, Rosa. 2017. "Ñemborambipa: deslocamentos forçados entre os Guarani em Mato Grosso do Sul", Mediações 22(2): 51-71 https://doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n2p51

DAVIS, Shelton. 1978. Vítimas do milagre. O desenvolvimento e os índios do Brasil. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

DANOWSKI, Deborah; VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. 2014. Há mundo por vir? Ensaios sobre os medos e os fins. Florianópolis, Desterro (SC): Cultura e Barbárie: Instituto Socioambiental.

DIAS FILHO, Antonio Jonas. 2015. Sobre os viventes do Rio Doce e da Fazenda Guarany: Dois presídios federais para índios durante a Ditadura Militar. Tese de Doutorado em Ciências Sociais, São Paulo. Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

DUTRA, Carlos Alberto. 2004. O território ofaié pelos caminhos da história. Reencontro e trajetória de um povo. Dissertação de Mestrado em História. Dourados: Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

FABIO, André Cabette. 2019. “O que há contra Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional”, Nexo, Expresso, 29 nov. 2019. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

FERNANDES, José L. 1958. Ofício n. 56/58 à Prof. Heloisa Alberto Torres, presidente do Conselho Nacional de Proteção aos Índios. Acervo do Círculo de Estudos Bandeirantes. Curitiba (PR).

FERNANDES, Pádua. 2013. “Segurança nacional e os povos indígenas, ontem e hoje: os documentos sigilosos da ditadura militar no Brasil e a jurisprudência atual do STF”. Comunicação apresentada no III Encontro Nacional de Antropologia do Direito (ENADIR), no GT 5/9 (Antropologia, direitos coletivos, sociais e culturais: questões indígenas, quilombolas e de comunidades tradicionais), Universidade de São Paulo, São Paulo (SP), 29 ago.

FIOROTT, Thiago H. 2017. A morte do Uatu: impactos do desastre da Samarco/Vale/BHP sobre a sustentabilidade do povo Krenak. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Sustentável; Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais. Brasília: Programa de Pós-graduação Profissional em Desenvolvimento Sustentável, UnB. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

FARIAS, Elaise; KRENAK, Ailton. “Não é a primeira vez que profetizam nosso fim; enterramos todos os profetas” (Entrevista concedida à Elaise Farias). Amazônia Real. Disponível em . Consulta em 18/02/2020.

GAGLIARDI, José Mauro. 1989. O indígena e a República. São Paulo (SP): Hucitec.

“GOVERNO brasileiro é denunciado na ONU por violações de direitos indígenas”, Instituto Socioambiental, Povos Indígenas, 11 mar. 2014. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

GUIMARÃES, Elena. 2015. Relatório Figueiredo: entre tempos, narrativas e memórias. Dissertação de Mestrado em Memória Social. Rio de Janeiro: Programa de Pós-Graduação em Memória Social/ Programa de Pós-Graduação em Memória Social, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

HECK, Egon. 1996. Os índios e a caserna: políticas indigenistas dos governos militares (1964-1985). Dissertação de Mestrado em Ciência Política. Campinas: Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, Universidade Estadual de Campinas. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

LEITE, Eudes Fernando; Oliveira, Jorge Eremites. 2012. "'Faço parte da história desse jeito!': componentes da memória e da identidade de uma indígena guató", Tellus 12(23):127-146, jul./dez. https://doi.org/10.20435/tellus.v0i23.261

LIMA, Daniela B. 2012. ‘Vamos amansar uns brancos para pegar as coisas’. Elementos da etnohistória Kajkhwakratxi-jê (Tapayuna). Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. Brasília: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. UnB. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

LIMA, Edilene C. 2017. “Exílios índios: sobre deslocamentos compulsórios no período militar (1964-1988)”, ACENO, Cuiabá (MT): PPGAS-UFMT, 3(6):18-35. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

LIMA, Edilene C.; OLIVEIRA, Jorge Eremites (orgs.). 2017. Dossiê "Remoções forçadas de povos indígenas no Brasil Republicano", Mediações 22(2). https://doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n2p13

LIMA, Edilene C.; PACHECO, Rafael. 2017. “Povos Indígenas e Justiça de Transição: reflexões a partir do caso Xetá”, Aracê – Direitos Humanos em Revista, São Paulo (SP): Andhep, 4(5):219-241. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

MALABOU, Catherine. 2007. Les nouveaux blessés. Paris, Bayard.

MARINHO, Rafael Pacheco. 2018. Os Xetá e suas histórias: memória, estética, política desde o exílio. Dissertação de Mestrado em Antropologia. Curitiba: Programa de Pós-graduação em Antropologia, UFPR. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

MOREIRA NETO, Carlos Araújo. 1967. “Constante histórica do indigenato no Brasil”. Lent, Herman (ed.). Atas do Simpósio sôbre a Biota Amazônica Vol. II (Antropologia), p. 175-185, Rio de Janeiro (RJ), Conselho Nacional de Pesquisas. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

MOTA, Lúcio T. 1994. As guerras dos índios Kaingang: a história épica dos índios Kaingang no Paraná (1769-1924). Maringá: Eduem.

OLIVEIRA, Jorge Eremites de. 1995. Os argonautas Guató: aportes para o conhecimento dos assentamentos e da subsistência dos grupos que se estabeleceram nas áreas inundáveis do Pantanal Matogrossense. Dissertação de Mestrado em História, Concentração em Arqueologia. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em História, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

OLIVEIRA, Jorge Eremites de. 1996. Guató: Argonautas do Pantanal. (Coleção Arqueologia, 2). Porto Alegre: EDIPUCRS.

OSOWSKY, Raquel. 2017. "O marco temporal para demarcação de terras indígenas, memória e esquecimento", Mediações 22(2): 320-346. https://doi.org/10.5433/2176-6665.2017v22n2p320

PACHECO, Rosely A. S. “A violência contra os povos indígenas: uma estrutura invisível que impõe a fronteira entre a vida e a morte”, PROEX/UFMG. Disponível em .

PRADO, Felipe S. 2018. O processo de militarização das políticas indigenistas na ditadura civil-militar brasileira. Dissertação de Mestrado em Estudos Latino-Americanos. Foz de Iguaçu: Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos, Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

PIERRI, Daniel. 2014. “A reparação e o desagravo que falta aos povos indígenas”, Folha de S. Paulo, Opinião, 23 set. 2014. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/09/1520391-daniel-pierri-a-reparacao-e-o-desagravo-que-falta-aos-povos-indigenas.shtml, acesso em 17 abr. 2020.

PIERRI, Daniel; ZELIC, Marcelo. 2014. “Povos indígenas na mira da ditadura e do Congresso”, Folha de S. Paulo, Tendências e Debates, 17. dez. 2014. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

RAMOS, Alcida R. 1993. “O papel político das epidemias: o caso yanomami”, Série Antropologia 153, Brasília (DF): Departamento de Antropologia, UnB. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

RESENDE, Sarah Mota. 2018. “‘No que depender de mim, não tem mais demarcação de terra indígena’, diz Bolsonaro na TV”, Folha de S. Paulo, Poder, 05 nov. 2018. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

SILVA, Carmen L. 1998. Sobreviventes do extermínio – uma etnografia das narrativas e lembranças da sociedade Xetá. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

STENGERS, Isabelle. 2015. No Tempo das Catástrofes. São Paulo: Cosac Naify. (Coleção EXIT).

TOMAZI, Nelson D. 1997. “Norte do Paraná”: História e Fantasmagorias. Tese de Doutorado em História. Curitiba: Universidade Federal do Paraná. Curitiba (PR). Disponível em , acesso em 17 abr. 2020.

VALENTE, Rubens. 2017. Os fuzis e as flechas – histórias de sangue e resistência indígena na ditadura. São Paulo (SP): Companhia das Letras.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo B. 2016. “Sobre a noção de etnocídio, com especial atenção ao caso brasileiro”.

ŽIŽEK, Slavoj. 2012. Vivendo no Fim dos Tempos. São Paulo (SP): Boitempo Editorial.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cra.v20i2.71860

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Direitos Autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM