Uma reflexão sobre bullying e governamentalidade a partir de três narrativas de ficção

Juliane Bazzo

Resumo


O presente artigo busca pensar o construto científico do bullying enquanto um dispositivo no sentido foucaultiano, auxiliado pela literatura antropológica do campo da governamentalidade, bem como pela noção de “processo civilizador” de N. Elias. Para tanto, serve-se de outro dispositivo, a literatura, especialmente a voltada ao público infanto-juvenil. Por meio do exercício comparativo entre modos de governamentalidade, propiciado por conteúdos literários datados, esforço este atrelado a reflexões oriundas de uma etnografia midiática em andamento, o artigo procurou identificar condições e motivações pelas quais, na contemporaneidade, práticas tipificadas como bullying, que indubitavelmente não são novas, se tornam “objeto de uma preocupação moral”, para usar uma expressão foucaultiana.


Palavras-chave


bullying; processos civilizadores; governamentalidade

Texto completo:

PDF

Referências


ABU-LUGHOD, Lila. 2003. “Melodrama egípcio: uma tecnologia do sujeito moderno?” Cadernos Pagu 21: 75-102. https://doi.org/10.1590/s0104-83332003000200005

AGAMBEN, Giorgio. 2005. “O que é um dispositivo?” Outra Travessia 5: 9-16.

AGAMBEN, Giorgio. 2007. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua. Belo Horizonte: Editora da UFMG.

BALLANTYNE, Robert. 1858. The Coral Island: a tale of the Pacific Ocean. Recuperado em nov. 2014, de http://migre. me/nIXP4.

BALLANTYNE, Robert. 1970. A Ilha de Coral. Recontado em português por Nélida Piñon. Coleção 12 anos. Rio de Janeiro: Editora Tecnoprint.

BECKER, Howard. 2008 [1963]. Outsiders: estudo de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

BELO, Fábio. 2011. “O animal na obra de Freud: uma leitura de ‘O Senhor das Moscas’”. In: J. N. M. Coutinho (org.). Direito e psicanálise: interlocuções a partir de “O Senhor das Moscas” de William Golding. Rio de Janeiro: Lumen Juris.

BIEHL, João. 2008. “Antropologia do devir: psicofármacos – abandono social – desejo”. Revista de Antropologia 51(2): 413-449.

BOTELHO, Inês. 2012. “No início e no fim: da utopia, eutopia e distopia em ‘Lord of the Flies’ e nas suas adaptações cinematográficas”. E-topia Revista Electrónica de Estudos sobre a Utopia 13.

BOURDIEU, Pierre. 2003a. “A gênese dos conceitos de habitus e de campo”. In: O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

BOURDIEU, Pierre. 2003b. “Algumas propriedades dos campos”. In: Questões de sociologia. Lisboa: Fim de Século.

BULLY. Lee Hirsch. Estados Unidos, 2011. 99 min, cor. Documentário audiovisual.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Projetos de lei e outras proposições. Recuperado em nov. 2014, de www.camara.leg.br.

CARPINEJAR, Fabrício. Filhote de Cruz-credo: a triste história alegre de meus apelidos. Recuperado em set. 2014, de http://migre.me/nIXRm.

DAS, Veena; POOLE, Deborah. 2008. “El estado y sus márgenes: etnografías comparadas”. Revista Académica de Relaciones Internacionales 8.

DAS, Veena. 2011. “O ato de testemunhar: violência, gênero e subjetividade”. Cadernos Pagu 37: 9-41. https://doi.org/10.1590/s0104-83332011000200002

DELEUZE, Gilles. 1987. “As dobras, ou o de dentro do pensamento (subjectivação)”. In: Foucault. Lisboa: Vega.

DELEUZE, Gilles. 1992. “Post-scriptum sobre as sociedades de controle”. In: Conversações:1972-1990. Rio de Janeiro: Editora 34.

DELEUZE, Gilles. 1996. “O que é um dispositivo?” In: O mistério de Ariana. Lisboa: Vega.

DOUGLAS, Mary. 1993. “Jokes”. In: Implicit meanings: essays in anthropology. London: Routledge & Kegan Paul.

ELIAS, Norbert. 1997. Os alemães: a luta pelo poder e a evolução do habitus nos séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

FASSIN, Didier. 2007. “Conclusion: this world we live in”. In: When bodies remember: experiences and politics of Aids in South Africa. Berkeley, Los Angeles: University of California Press.

FASSIN, Didier. 2009. “Another politics of life is possible”. Theory Culture Society 26(5): 44-60. https://doi.org/10.1177/0263276409106349

FASSIN, Didier. 2013. Enforcing order: an ethnography of urban policing. Cambridge: Polity Press.

FONSECA, Claudia. 1999. “Quando cada caso não é um caso: pesquisa etnográfica em educação”. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, 10: 58-78.

FONSECA, Claudia. 2010. “‘Ordem e progresso’ à brasileira: lei, ciência e gente na ‘co-produção’ de novas moralidades familiares”. In: J. Ferreira & P. Schuch (orgs.). Direitos e ajuda humanitária: perspectivas sobre gênero, família e saúde. Rio de Janeiro: Editora da Fiocruz.

FOUCAULT, Michel. 1979. “A governamentalidade”. In: Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal.

FOUCAULT, Michel. 1984. “Introdução”. In: História da sexualidade 2: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal.

FOUCAULT, Michel. 2005. “Aula de 17 de março de 1976”. In: Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes.

FOUCAULT, Michel. 2006. “A ética do cuidado de si como prática da liberdade”. In: Ética, sexualidade e política. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

GAY, Peter. 2001. O cultivo do ódio: a experiência burguesa da rainha Vitória a Freud. São Paulo: Companhia das Letras.

GOLDING, William. 1984. O Senhor das Moscas. São Paulo: Abril Cultural.

HANNERZ, Ulf. 2003. “Being there… and there… and there! Reflections on multi-site ethnography”. Ethnography 4(2): 201-216. https://doi.org/10.1177/14661381030042003

JUSTIÇA PARA O SÉCULO 21. Justiça restaurativa contra o bullying. Recuperado em set. 2014, de http://migre.me/nIXTY.

LORD OF FLIES. Peter Brook. Inglaterra, 1963. 90 min, PB. Audiovisual.

MARCUS, George. 1995. “Ethnography in/of the world system: the emergence of multi-sited ethnography”. Annual Review of Anthropology 24: 95-117. https://doi.org/10.1146/annurev.an.24.100195.000523

ONG, Aiwa; COLLIER, Stephen (orgs.). 2005. “Global assemblages, anthropological problems”. In: Global assemblages: technology, politics and ethics as anthropological problems. Oxford: Blackwell Publishing.

ORTNER, Sherry. 2007. “Poder e projetos: reflexões sobre a agência”. In: M. P. Grossi, C. Eckert & P. Fry (orgs). Conferências e diálogos: saberes e práticas antropológicas. Blumenau: Nova Letra.

PÁDUA, Caio de. 2014. “Bullying”: panorama jurídico e legislação aplicável. Recuperado em ago. 2015, de http://jus. com.br/artigos/28324/bullying-panorama-juridico-e-legislacao-aplicavel#ixzz3hUUtyvvG.

PRZYTYK, Mariana. 2014. “Uso de remédio para déficit de atenção cresceu 775% em 10 anos”. Câmara Notícias. Recuperado em set. 2014, de http://migre.me/nFzY0.

RIO GRANDE DO SUL. 2010. “Lei n. 13.474. Dispõe sobre o combate da prática de ‘bullying’ por instituições de ensino e de educação infantil, públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos”. Diário Oficial 121.

ROLIM, Marcos. 2008. Bullying: o pesadelo da escola. Um estudo de caso e notas sobre o que fazer. 174 f. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

ROSE, Nikolas. 2007. “The biology of control”. In: The politics of life itself: biomedicine, power and subjectivity in the twenty first century. Princeton: Princeton University Press.

ROSE, Nikolas; NOVAS, Carlos. 2002. Biological citizenship. Recuperado de http://thesp.leeds.ac.uk/files/2014/04/ RoseandNovasBiologicalCitizenship2002.pdf.

SAHLINS, Marshall. 2003. Ilhas de história. Rio de Janeiro: Zahar.

SANTOS, Daniel; PRIMI, Ricardo. 2014. Desenvolvimento socioemocional e aprendizado escolar: uma proposta de mensuração para apoiar políticas públicas. São Paulo: OCDE; Instituto Ayrton Senna; Secretaria de Educação do Governo do Rio de Janeiro.

SANTOS, Ricardo Maria dos. 2013. “Simon e as marcas do sagrado em ‘O Senhor das Moscas’, de William Golding”. In: Simpósio Internacional de Letras e Linguística – SILEL. Anais... Uberlândia: EDUFU.

SCHUCH, Patrice. 2012. “Justice, culture and subjectivity”. Vibrant 9: 34-69.

SENADO FEDERAL. Atividade legislativa. Recuperado em nov. 2014, de www.senado.gov.br.

SILVA, Nivaldo Correia. 2008. “Entre o possível e o imaginado: controle social, ficção e realidade”. Tópos 2(1): 107-122.

VIANNA, Adriana. 2014. “Etnografando documentos: uma antropóloga em meio a processos judiciais.” In: S. R. R. Castilho, A. C. de Souza Lima & C. C. Teixeira (orgs.). Antropologia das práticas de poder: reflexões etnográficas entre burocratas. Rio de Janeiro: Contra Capa.

Referências de mídia

AGRA, Marcela. 14 nov. 2014. Não é brincadeira: como o “bullying corporativo” destrói profissionais e empresas. Recuperado em nov. 2014, de http://migre.me/nsBjH.

BASTOS, Giuline. 17 dez. 2014. Isabeli Fontana diz ter sofrido bullying: ‘O sucesso é a maior vingança’. Recuperado em dez. 2014, de http://migre.me/nOgD5.

CORREIO. 06 dez. 2014. Jovem vítima de bullying ‘se vinga’ e dá fora em colega 10 anos depois. Recuperado em dez. 2014, de http://migre.me/nIYEJ.

FERREIRA, Rafael. 12 dez. 2014. Mark Zuckerberg teme que um botão 'não curti' gere bullying no Facebook. Recuperado em dez. 2014, de http://migre.me/nOfq4.

GAROTO DE 12 ANOS DESABAFA SOBRE BULLYING HOMOFÓBICO. 24 maio 2013. Recuperado em out. 2013, de http:// migre.me/fhzEf.

GAZETA PRESS. 04 dez. 2014. Corredor de 1,46m desafia bullying e agressões por 10ª São Silvestre. Recuperado em dez. 2014, de http://migre.me/nIYqc.

GLOBO.COM. 02 dez. 2014. Bullying olímpico: Sarah Menezes dá apelido aos mascotes do Rio 2016. Recuperado em dez. 2014, de http://migre.me/nIYnw.

GLOBO.COM. 11 jan. 2015. Victor, dupla de Leo, lembra poemas que fazia na escola: ‘Sofria bullying’. Recuperado em jan. 2015, de http://migre.me/o5yNe.

G1 ITAPETININGA. 22 nov. 2014. ‘Fracasso’ com meninas faz jovem emagrecer e querer ser fisiculturista. Recuperado em nov. 2014, de http://migre.me/nIYbW.

HENRIQUES, Camila. 21 dez. 2014. Após bullying, jornalista emagrece 36 kg com dieta e pole dance no AM. Recuperado em dez. 2014, de http://migre.me/nOheS.

MARIE CLAIRE. 29 nov. 2014. “Sofro bullying virtual até hoje: me chamam de sapatão, dizem que sou homem”, diz Rebeca Gusmão. Recuperado em nov. 2014, de http://migre.me/nOhCK.

O GLOBO. 09 jan. 2015. Thaila Ayala diz que bullying sofrido no colégio ajudou a compor nova personagem. Recuperado em jan. 2015, de http://migre.me/o5yDX.

O NACIONAL. Estado começa série de palestras sobre bullying. Recuperado em set. 2014, de http://migre.me/nIXUA.

PARAIBA.COM.BR. 16 dez. 2014. Mãe de serial killer da Baixada Fluminense diz que filho sofria bullying na escola. Recuperado em dez. 2014, de http://migre.me/nOg4L.

PORTAL FORUM. Reação de aluno ateu a bullying acaba com pai-nosso na escola. Recuperado em out. 2013, de http:// migre.me/fac90.

SHOWBIZZ, Bang. 10 dez. 2014. Paul Stanley sofreu bullying quando criança. Recuperado em dez. 2014, de http://migre. me/nOeLf.

TERRA NOTÍCIAS. 27 ago. 2014. Criança se mata após bullying e pais divulgam fotos. Recuperado em ago. 2014, de http://migre.me/nIXEh.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/campos.v16i1.42884

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Direitos Autorais para artigos publicados nesta revista são do autor, com direitos de primeira publicação para a revista

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM