Pesquisar e participar da formulação de uma causa pública: notas etnográficas sobre o desaparecimento de pessoas no Brasil

Leticia Carvalho de M. Ferreira

Resumo


O artigo discute questões de ordem metodológica implicadas em uma experiência particular de pesquisa etnográfica: um trabalho de campo extensivo realizado junto a servidores públicos, funcionários de organizações não-governamentais (ONGs) e membros de associações civis reunidos em uma rede de instituições voltada para a prevenção e o enfrentamento de casos de desaparecimento de pessoas no Brasil contemporâneo. Recompondo parte da trajetória de pesquisa e analisando alguns episódios centrais do trabalho de campo, discuto as possibilidades e os desdobramentos da aproximação entre autoridade etnográfica e autoridade burocrática implicadas nesse contexto específico de pesquisa e, ainda, trato dos dilemas da articulação entre pesquisa e participação por ele engendrados.


Palavras-chave


desaparecimento de pessoas; etnografia; autoridade; burocracia; participação

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMS, Philip. 1988. “Notes on the difficulty of studying the state”. Journal of Historical Sociology I(I): 58-89. https://doi.org/10.1111/j.1467-6443.1988.tb00004.x

ARAÚJO, Fábio Alves. 2008. “Falta alguém na minha casa”. In: R. Kant de Lima (org.). Antropologia e Direitos Humanos 5. Booklink: ABA/Fundação Ford.

AUSTIN, John L. 1962. How to do things with words. Oxford: Oxford University Press.

BEVILAQUA, Ciméa; LEIRNER, Piero de Camargo. 2000. “Notas sobre a análise antropológica de setores do Estado brasileiro”. Revista de Antropologia 43(2): 105-140. https://doi.org/10.1590/S0034-77012000000200006

BOLTANSKI, Luc. 1993. La souffrance à distance: morale humanitaire, médias et politique. Paris: Gallimard.

BOURDIEU, Pierre. 2008. A Economia das Trocas Linguísticas: o que falar quer dizer. São Paulo : EdUSP.

BRASIL. 2010. Câmara dos Deputados. Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar as causas, as consequências e responsáveis pelo desaparecimento de crianças e adolescentes no Brasil, no período de 2005 a 2007. Relatório Final.

CASTRO, Celso ; CUNHA, Olívia Maria Gomes da. 2005. “Quando o campo é o arquivo”. Estudos Históricos 2 (36): 3 - 5.

CLIFFORD, James. 1998. “Sobre a autoridade etnográfica”. In: A Experiência Etnográfica: Antropologia e Literatura no Século XX. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

COMERFORD, John Cunha. 1999. Fazendo a luta: sociabilidade, falas e rituais na construção de organizações camponesas. Rio de Janeiro: Relume Dumará: NuAP.

CUNHA, Olívia Maria Gomes da. 2002. Intenção e gesto: pessoa, cor e a produção cotidiana da (in)diferença no Rio de Janeiro, 1927-1942. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional.

ENNE, Ana Lúcia; VIANNA, Adriana R.B.; CARRARA, Sérgio. 2002. “Entre o Crime e a Conciliação: a violência contra a mulher na justiça do Rio de Janeiro”. Acervo: Revista do Arquivo Nacional 15 (1): 39-58.

ESPINHEIRA, Gey. 1999. Desaparecimento e desaparecidos: um estudo de violência urbana. Salvador: CEFIJ.

FERREIRA, Letícia Carvalho de Mesquita. 2009. Dos Autos da Cova Rasa: a identificação de corpos não-identificados no IML-RJ, 1942-1960. Rio de Janeiro: Finep/E-Papers.

FERREIRA, Letícia Carvalho de Mesquita. 2011. Uma Etnografia para Muitas Ausências: o desaparecimento de pessoas como ocorrência policial e

problema social. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro, RJ: Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

FERREIRA, Letícia Carvalho de Mesquita. 2013a. “Apenas preencher papel: reflexões sobre registros policiais de desaparecimento de pessoa e outros documentos”. Mana 19(1):39-68. https://doi.org/10.1590/S0104-93132013000100002

FERREIRA, Letícia Carvalho de Mesquita. 2013b. “De problema de família a problema social: notas etnográficas sobre o desaparecimento de pessoas no Brasil contemporâneo”. Anuário Antropológico (2012) I:191-216. https://doi.org/10.4000/aa.426

HERZFELD, Michael. 1992. The Social Production of Indifference: Exploring the Symbolic Roots of Western Bureaucracy. Chicago: the University of Chicago Press

HERZFELD, Michael. 1997. Cultural intimacy: Social Poetics in the Nation-State. New York/London: Routledge. HULL, Matthew. 2012. “Documents and Bureaucracy”. Annual Review of Anthropology 41: 251-267. https://doi.org/10.1146/annurev.anthro.012809.104953

JARDIM, Tarciso Dal Maso. 2011. Brasil condenado a legislar pela Corte Interamericana de Direitos Humanos: da obrigação de tipificar o crime de desaparecimento forçado de pessoas. Brasília: Centro de Estudos da Consultoria do Senado/Textos para discussão, n. 83.

KANT DE LIMA, Roberto. 1995. A polícia da cidade do Rio de Janeiro: seus dilemas e paradoxos. Rio de Janeiro: Editora Forense.

KANT DE LIMA, Roberto; PIRES, Lenin; EILBAUM, Lúcia. 2008. “Constituição e segurança pública: exercício de direitos, construção de verdade e a administração de conflitos”. In: R. Oliven et al. (orgs.) A Constituição de 1988 na Vida Brasileira. São Paulo: Aderaldo & Rothschild Editores/ANPOCS.

MALINOWSKI, Bronislaw. 1978[1922]. Argonautas do Pacífico Ocidental: um relato do empreendimento e da aventura dos nativos nos arquipélagos da Nova Guiné melanésia. São Paulo: Abril Cultural.

MALINOWSKI, Bronislaw. 1935. Coral gardens and their magic: a study of the methods of tilling the soil and of agricultural rites in the Trobriand Islands. London: George Allen & Unwin Ltd

MARCUS, George E. 1995. “Ethnography in/of the world system: the emergence of Multi-Sited Ethnography”. Annual Review of Anthropology 24: 95-117. https://doi.org/10.1146/annurev.an.24.100195.000523

MAUSS, Marcel. "Ensaio sobre a dádiva: forma e razão da troca nas sociedades arcaicas". In: Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

MIRANDA, Ana Paula Mendes de. 2005. “Antropologia, Estado Moderno e Poder: perspectivas e desafios de um campo em construção”. Avá: Revista de Antropología 4: 1-27.

MIRANDA, Ana Paula Mendes de et al. 2010. “A reinvenção da ‘cartorialização’: análise do trabalho policial em registros de ocorrência e inquéritos policiais em ‘Delegacias Legais’ referentes a homicídios dolosos na cidade do Rio de Janeiro”. Segurança, Justiça e Cidadania 4: 119-152.

MUNIZ, Jacqueline. 1996. “Os direitos dos outros e outros direitos: um estudo sobre a negociação de conflitos nas DEAMs/RJ”. In: L. E. Soares et al. (orgs.). Violência e política no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: ISER: Relume Dumará.

OLIVEIRA, Dijaci David. 2007. Desaparecidos civis: conflitos familiares, institucionais e de segurança pública. Tese de Doutorado. Brasília, Distrito Federal: Universidade de Brasília (UnB).

OLIVEIRA, Dijaci David; GERALDES, Elen Cristina. 1999. Cadê Você. Brasília: Movimento Nacional de Direitos Humanos.

PACHECO DE OLIVEIRA, João. 2009. “Pluralizando Tradições Etnográficas: sobre um certo mal-estar na Antropologia”. Cadernos do Leme 1(1):2-27.

REZENDE, Patrick Arley de. 2012. Corpos sem nome, nomes sem corpos: desconhecidos, desaparecidos e a constituição da pessoa. Dissertação de mestrado. Belo Horizonte, MG: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

RIO DE JANEIRO. 1991. Secretaria de Estado de Segurança Pública. Resolução SEPC 513 de 16 de dezembro de 1991. Rio de Janeiro: Secretaria de Estado de Segurança Pública.

RILES, Annelise. 2009. “Introduction: a response”. In: Documents: Artifacts of Modern Knowledge. Ann Arbor: The University of Michigan Press.

SCHUCH, Patrice. 2009. Práticas de justiça: antropologia dos modos de governo da infância e juventude no contextopós-ECA. Porto Alegre: Editora da UFRGS

SOARES, Bárbara Musumeci. 1999. Mulheres invisíveis: violência conjugal e novas políticas de Segurança. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

SOUZA LIMA, Antonio Carlos de. 1995. Um grande cerco de paz: poder tutelar, indianidade e formação do Estado no Brasil. Petrópolis: Vozes.

SOUZA LIMA, Antonio Carlos de. 2002. Gestar e gerir: estudos para uma antropologia da administração pública no Brasil. Rio de Janeiro: Relume Dumará/NuAP/UFRJ.

SOUZA LIMA, Antonio Carlos de; CASTRO, João Paulo Macedo e. 2008. “Política(s) Pública(s)”. In: O. Pinho; L. Sansone; (orgs.). Raça: Perspectivas Antropológicas. Salvador: ABA/EDUFBA

VIANNA, Adriana de Resende Barreto. 1999. O mal que se adivinha: polícia e menoridade no Rio de Janeiro, 1910- 1920. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional.

WEBER, Max. 1963. “Burocracia”. In: Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: Zahar Editores.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/campos.v14i1/2.34891

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM