Viver na rua em Paris: do desprezo ao reconhecimento

Lucas Graeff

Resumo


A partir de um estudo etnográfico realizado entre maio de 2006 a abril de 2008 em Paris, o autor descobre as dificuldades cotidianas, encontradas por pessoas em situação de rua, relativas à higiene, à ocupação de espaços urbanos e especialmente aos esforços realizados no sentido de encontrar formas de reconhecimento social marcadas pelo orgulho e pela estima social. Essas pessoas lutam contra o “desprezo social” de diferentes maneiras: algumas se instalam em recantos ou nas margens da cidade a fim de se tornarem menos visíveis, outras tentam apagar todas as marcas de precariedade de seus corpos, outras ainda se vinculam a uma manifestação como a dos Filhos de Dom Quixote durante o inverno de 2006, em Paris. Nesses percursos da sobrevivência ao reconhecimento, as experiências de viver na rua convidam a ver e a pensar algumas das hierarquias de valor socialmente institucionalizadas que caracterizam a sociedade francesa.


Palavras-chave


pobreza; situação de rua; corpo; sobrevivência; reconhecimento social.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v12i1.25392

Direitos autorais