O Manejo da Cidadania e a Democracia do Cuidado

Lecy Sartori

Resumo


Neste artigo procuro expor o modo de funcionamento de uma nova tecnologia de cuidado colocada em prática pelos profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Esperança, na região leste de Campinas - SP. Para isso, apresento as reflexões dos profissionais acerca de suas práticas e descrevo as relações democráticas que orientam a atuação do profissional na invenção de cuidados, que não se resumem às intervenções médicas. Além disso, analiso como se configura a dinâmica de funcionamento das práticas democráticas e o modo de organização do cuidado operacionalizado pela prática da escuta terapêutica e pelo uso da medicação. Por fim, descrevo como os profissionais conceitualizam suas experiências ao explicar a participação dos usuários como parceiros na elaboração dos seus projetos terapêuticos.

Palavras-chave


práticas de cuidado; relações de poder; política; CAPS; Campinas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v12i1.24076

Direitos autorais