O que um inventário de referências culturais poderá dizer? Os desafios da atuação dos antropólogos nos processos de mapeamento, identificação e registro do patrimônio cultural das populações afro-brasileira

Ana Paula Comin de Carvalho

Resumo


Procuro refletir neste artigo sobre os impasses da atuação dos antropólogos nos processos de mapeamento, identificação e registro do patrimônio cultural das populações afro-brasileiras a partir de minha experiência na elaboração do Inventário de Referências Culturais sobre o Massacre de Porongos. Busco apreciar uma experiência etnográfica, trazendo para o centro de minhas considerações aquilo que figura tradicionalmente como pano de fundo sobre o qual se desenvolvem esses estudos: as enormes expectativas geradas a partir de complexos jogos de pressões, negociações, conflitos e disputas entre diferentes grupos sociais. Ao focar as tensões constitutivas dessa inserção, busquei entender melhor os desafios da atuação dos antropólogos nesses processos e como eles são produzidos.


Palavras-chave


etnografia, patrimônio cultural, atuação dos antropólogos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v11i1.22375

Direitos autorais