Risco à Mesa: Alimentos Transgênicos, No Meu Prato Não?

Renata Menasche

Resumo



Tomando por abordagem as perspectivas de análise propostas pela antropologia da alimentação, o objetivo
deste artigo consiste em, a partir do estudo das visões e comportamentos em relação à alimentação de
consumidores de Porto Alegre entrevistados, buscar apreender suas percepções sobre alimentos geneticamente
modificados. A análise dos dados evidencia a existência, entre os informantes, de ansiedade diante da comida
moderna, o que indicaria disposição à rejeição a alimentos transgênicos. No entanto, os mesmos alimentos
industrializados desqualificados nos depoimentos dos informantes são por eles cotidianamente consumidos,
indicando que o mesmo poderia ocorrer com os alimentos transgênicos.

Risk at the table: transgenic food, not in my plate?

Abstract


Adopting as its approach analytical perspectives from the anthropology of food, this article attempts, on the
basis of a study of the views and behavior of some Porto Alegre consumers in relation to food, to capture their
perceptions of genetically modified food. Analysis of the data indicates anxiety among the interviewees with
respect to modern food, which would suggest a tendency to reject GM food. However, the interviewees
routinely consume the same processed foods that they expressed alarm over in their testimonies, which
suggests that the same could happen with GM food.



Palavras-chave


antropologia da alimentação; transgenia; representações sociais; food anthropology; genetic modification; social representations

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v5i1.1638

Direitos autorais