O Saber é Estranho e Amargo - Sociologia e mitologia do conhecimento entre os Yaminawa

Oscar Calavia Sáez, Miguel Carid Naveira, Laura Pérez Gil

Resumo


O artigo, baseado em pesquisa de campo entre vários grupos indígenas de língua Pano Yaminawa e Yawanawaocupa- se das idéias locais a respeito do conhecimento, do seu valor, da sua distribuição e transmissão, a partir, sobretudo, do comentário de alguns mitos. Para além de um saber cotidiano e não marcado que é transmitido informalmente pelos mesmos canais que criam o dia a dia da aldeia (especialmente a troca de alimentos) existe um outro saber marcado cuja máxima expressão é o xamanismo, baseado na ingestão de substâncias amargasque pelo contrário é objeto de apropriação e riqueza não necessariamente compartilhada, e que só é obtido por meios difíceis e negociados. A diferença entre esses dois tipos de saber esclarece algumas características da estrutura destas sociedades, e também levanta questões importantes a respeito da gestão dos saberes tradicionais no âmbito global.


Palavras-chave


Yaminawa; Yawanawa; mitos; xamanismo; saberes tradicionais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v4i0.1596

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM