Candomblé - Imagens do Sagrado

Fernando de Tacca

Resumo


Em 1951, a revista O Cruzeiro publicou uma reportagem sobre um ritual de iniciação no Candomblé, na Bahia, com o seguinte título As Noivas dos Deuses Sanguinários, com 42 fotografias de José Medeiros. Seis anos depois, a mesma editora publicou um livro, chamado de Candomblé, com mais 22 fotografias inéditas. A nova forma de publicação colocou as mesmas imagens em outro formato e em outra valorização imagética. Pretendemos nessa comunicação discutir o deslocamento dos significados sociais entre o sensacionalismo e a documentação etnográfica. A partir de um estudo de caso, pretendemos discutir os formatos de apresentação de material etnográfico nos meios de comunicação de massas e suas decorrentes conseqüências com a invasão de um olhar leigo voyerista e, muitas vezes preconceituoso, induzido pela mídia em relação às cerimônias e rituais tradicionais de culturas locais não globalizadas.


Palavras-chave


imagem; candomblé

Texto completo:

PDF

Referências


Accioly Netto, Antonio. 1998. O Império do Papel – Os Bastidores de O Cruzeiro. Porto Alegre: Sulina.

Corrêa, Thomaz Souto. 2000. A Revista no Brasil. 2000. São Paulo: Abril

Barthes, Roland. 1980. A Câmara Clara. Lisboa: Edições 70.

Bastide, Roger. 2001. O Candomblé da Bahia – Rito Nagô. São Paulo: Companhia das Letras.

Bastide, Roger. 1951a. “A etnologia e o sensacionalismo ignorante”. Revista Anhembi 9 (III).

Bastide, Roger. 1951b. “O caso Clouzot e Le Cheval de Dieux”. Revista Anhembi 10 (IV).

Bastide, Roger. 1951c. “Uma reportagem infeliz”. Revista Anhembi 12 (IV).

Carvalho, Luiz Maklouf. 2001. Cobras Criadas. São Paulo: Senac.

Dubois, Philippe. 1994. O Ato Fotográfico e outros Ensaios. Campinas: Papirus.

Da Matta, Roberto. 1978. “Apresentação”. In A. Van Gennep. Os ritos de passagem, Petrópolis: Vozes.

Eliade, Mircea. 2001. O Sagrado e o Profano. São Paulo: Martins Fontes.

Flusser, Vilém. 1985. Filosofia da Caixa Preta - Ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: Hucitec.

Leach, Edmund. 1978. Cultura e Comunicação - A lógica pela qual os símbolos estão ligados - Uma introdução ao uso da análise estruturalista em Antropologia Social. Rio de Janeiro: Zahar.

Medeiros, José. 1957. Candomblé, Rio de Janeiro: O Cruzeiro.

Peregrino, Nadja & Magalhães, Angela. 1986. José Medeiros. Rio de Janeiro: Funarte.

Peregrino, Nadja. 1991. Cruzeiro – A Revolução da Fotorreportagem. Rio de Janeiro: Dazibao Parks, Gordon. 1978. Flávio. New York: Norton.

Tacca, Fernando de. 1999. “O Feitiço Abstrato”. Cadernos da Pós-Graduação, Instituto de Artes (2).

Tomas, David. 1983. “The ritual of photography”. Semiotica 40 (1/2). https://doi.org/10.1515/semi.1982.40.1-2.1

Tomas, David. 1982. “A mechanism for meaning – A ritual and the photographic process”, Semiotica 46(1). https://doi.org/10.1515/semi.1983.46.1.1

Tomas, David. 1988. “Toward and anthropology of sight – Ritual performance and the photographic process”. Semiotica 68(3/4). https://doi.org/10.1515/semi.1988.68.3-4.245

Turner, Victor W. 1974. O Processo Ritual. Petrópolis: Vozes.

Van Gennep, Arnold. 1978. Ritos de Passagem. Petrópolis: Editora Vozes.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v3i0.1593

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM