Candomblé - Imagens do Sagrado

Fernando de Tacca

Resumo



Em 1951, a revista O Cruzeiro publicou uma reportagem sobre um ritual de iniciação no Candomblé, na Bahia, com
o seguinte título As Noivas dos Deuses Sanguinários, com 42 fotografias de José Medeiros. Seis anos depois, a
mesma editora publicou um livro, chamado de Candomblé, com mais 22 fotografias inéditas. A nova forma de
publicação colocou as mesmas imagens em outro formato e em outra valorização imagética. Pretendemos nessa
comunicação discutir o deslocamento dos significados sociais entre o sensacionalismo e a documentação
etnográfica. A partir de um estudo de caso, pretendemos discutir os formatos de apresentação de material
etnográfico nos meios de comunicação de massas e suas decorrentes conseqüências com a invasão de um olhar
leigo voyerista e, muitas vezes preconceituoso, induzido pela mídia em relação às cerimônias e rituais tradicionais
de culturas locais não globalizadas.


Abstract


In 1951, O Cruzeiro Magazine published an article about an initiation ritual of candomblé in Bahia, with the title The
Brides of the Sanguinary Gods, with 42 photographs taken by José Medeiros. According to Medeiros, the publication
brought a lot of controversy to the Candomblé world in Bahia. Six years later, the same publisher for O Cruzeiro
published a book, entitled Candomblé, with all the pictures from the article plus 22 others. This paper discusses
the presentation of the material related to traditional rituals e ceremonies by mass-communication media and
the consequences of its often-prejudiced vision of other cultures.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v3i0.1593

Direitos autorais