As Ilhas Salomão Descobertas pelos Europeus: Do Contrato Social ao Utilitarismo

Valerio Valeri

Resumo



Valerio Valeri (1944-1998), professor de Antropologia da Universidade de Chicago desde
1976 até sua morte prematura, foi professor visitante em Canberra (1985), Princeton
(1990-91), Oslo (1992), Pisa (1994) e Santa Monica (1995-96). Graduou-se na prestigiosa
Scuola Normale de Pisa, em 1968, com uma tese sobre C. Lévi-Strauss, com quem estudou
em Paris na década seguinte, época em que também participou do restrito seminário de
L. Dumont. Dono de erudição impressionante, Valeri contribuiu significativamente para a
etnografia de dois continentes, Indonésia e Polinésia. Publicou em 1985, pela University
of Chicago Press, Kingship and Sacrifice: Ritual and Society in Ancient Hawaii, trabalho de
cunho mais histórico; e em 2000, postumamente, The Forest of Taboos: Morality, Hunting
and Identity among the Huaulu, pela University of Winsconsin Press, fruto de 36 meses de
trabalho de campo nas Molucas, entre 1971 e 1990. Valeri publicou extensa série de
artigos em inglês, francês e italiano. Uma primeira coletânea desses artigos, Fragments of
Forests and Libraries, está sendo editada por Janet Hoskins, da Universidade da Califórnia.
A ela CAMPOS agradece a autorização para a publicação em português deste artigo, antes
mesmo do lançamento do livro, previsto para meados de 2001. O artigo Le Isole Salomone
Scoperte dagli Europei: dal Contratto Sociale allUtilitarismo foi originalmente publicado
na revista Filosofia, da Universidade de Turim em 1971 (n.s., vol XXVI, pp.165-197). Além
de ilustrar o início da carreira deste antropólogo ainda pouco conhecido no Brasil, a escolha
deste texto se deve à atualidade do tema um tratamento antropológico da história
colonial que, em boa medida, influenciou e prenuncia mesmo trabalhos posteriores e
mais conhecidos de M. Sahlins, de quem Valeri foi colega e aluno.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v1i0.1558

Direitos autorais