Metodologias que estimulam o compartilhamento de conhecimento: a experiência do Global Forum América Latina - GFAL

Isabela Drago, Karoline Aparecida Scroch Sato, Maxiliano Ribeiro, Helena de Fátima Nunes Silva

Resumo


Introdução. Investiga a contribuição das metodologias utilizadas no Global Forum America Latina (GFAL) como forma de compartilhamento de conhecimento, empregando a Investigação Apreciativa (IA) e a Facilitação Gráfica. Identifica a importância do ambiente para o compartilhamento, a importância da externalização do conhecimento e os fatores que facilitam o compartilhamento. Método. Realiza uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa, a partir de questionários aplicados aos coordenadores da área de Desenvolvimento Organizacional da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, promotora do evento no Brasil, e da análise da documentação relativa às metodologias utilizadas. Resultados. Caracterizou-se o ambiente de pesquisa e, com base na tabulação dos dados obtidos pelo questionário, procedeu-se a análise sob as seguintes categorias: importância do ambiente, externalização do conhecimento, fatores facilitadores e as metodologias como facilitadoras do compartilhamento de experiências. Conclusões. A Investigação Apreciativa (IA) pode ser considerada uma metodologia que facilita a construção de ambiente favorável (ba) para a criação de conhecimento assim como a Facilitação Gráfica contribui diretamente no processo de compartilhamento, pois facilita a explicitação dos conhecimentos.

Palavras-chave


Compartilhamento de conhecimento; Socialização do conhecimento; Investigação apreciativa; Facilitação gráfica; Gestão do conhecimento; Global Forum América Latina

Texto completo:

HTML PDF EPUB

Referências


BARBOSA, B. N. A Gestão do conhecimento aplicada a projetos: proposta metodológica. Curitiba, 2005. 134 f. Monografia (Graduação em Gestão da Informação) – Setor de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Paraná, 2005.

BARRETO, A. A. A Oferta e a demanda de informação: condições técnicas, econômicas e políticas. Ciência da Informação, Brasília, v. 28, n. 2, p. 167-177, 1999.

CARVALHO. H. G. Texto básico da disciplina “Gestão de informação tecnológica” (Draft). Mestrado em Tecnologia. Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná – CEFET-PR. Curitiba, PR, 2000.

COOPERRIDER, D. L.; WHITNEY, D. Investigação apreciativa: uma abordagem positiva para a gestão de mudanças. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2006.

DAVENPORT, T. Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para ter sucesso na era da informação. São Paulo: Futura, 1998.

DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

GARVIN. D. A. Construindo a organização que aprende. In: HARVARD BUSINESS REVIEW. Gestão do Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

JANNUZZI, C. A. S. C. ; MONTALLI, K. M. L. Informação tecnológica e para negócios no Brasil: introdução a uma discussão conceitual. Ciência da Informação, Brasília, v. 28, n. 1, p. 28-36, 1999.

LOURES, R. C. da. R. Evolução de T&D e aprendizagem nas empresas. Disponível em: http://www. unindus.org.br/material/uploadAddress/ Evolu%C3%A7%C3%A3o%20de%20T&D.doc. Acesso em: 04 jan. 2010.

MCGEE, J. V.; PRUSAK, L. Gerenciamento estratégico da informação: aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

MCINERNEY, C. R.. Compartilhamento e gestão do conhecimento: profissionais da informação em um ambiente de confiança mútua. In: TARAPANOFF, K. (Org.). Inteligência, informação e conhecimento. Brasília: IBICT, 2006. p. 57-72.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

OUTI, N. S; STRAUHS, F. R. Visão nacional do processo de criação do conhecimento japonês: estudo de caso AirCon do Brasil. In: KM BRASIL – CONGRESSO BRASILEIRO, 2004, São Paulo. Anais ... São Paulo : KMBrasil2004, 2004. v. 1.

SETZER, V. W. Dados, informação, conhecimento e competência. DataGramaZero: revista de Ciência da Informação, n. 0, dez. 1999.

SIBBET, D. Graphic facilitation: transforming group process whit the power of visual listening. San Francisco: Grove, 2006.

STEWART, T. A. A riqueza do conhecimento: o capital intelectual e a nova organização. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

TERRA, J. C. C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial. São Paulo: Negócio, 2001.

VON KROGH, G. V.; ICHIJO, K.; NONAKA, I. Facilitando a criação de conhecimento: reinventando a empresa como poder da inovação contínua. Rio de Janeiro: Campus, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/atoz.v1i1.41282

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Universidade Federal do Paraná
Mestrado e Doutorado Interdisciplinar em Gestão da Informação
ISSN: 2237-826X
Qualis (2013-2016):
B2 - Comunicação e Informação
B4 - Planejamento Urbano e Regional/Demografia; Saúde Coletiva; Interdisciplinar
B5 - Arquitetura, Urbanismo e Design; Engenharias III
Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada