DINÂMICA DO CARBONO ORGÂNICO DE SOLOS SOB PASTAGENS EM CAMPOS DE MURUNDUS

Fernando André Silva Santos, Maria Aparecida Pereira Pierangeli, Fernando Luiz Silva, Milson Evaldo Serafim, Juberto Babilônia de Sousa, Edimar Barbosa de Oliveira

Resumo


Este trabalho objetivou avaliar, via fracionamento físico, a associação do carbono orgânico (CO) com frações granulométricas de solos de campos de murundus associados ao do Vale do Rio Guaporé, sudoeste do Estado de Mato Grosso. As coletas das amostras de solo foram realizadas entre setembro e novembro em três diferentes áreas: pastagem nativa em uso, pastagem cultivada e área nativa sem uso. Em cada área foram abertas mini-trincheiras de 0,50 m × 0,50 m × 0,40 m e coletadas amostras deformadas e indeformadas nas profundidades de 0,0-0,10, 0,10-0,20 e 0,20-0,30 m, em três repetições em delineamento inteiramente casualizado. Foram determinados o teor de carbono orgânico (CO), o carbono particulado (COP), associado à fração areia e o carbono organo-mineral (COM), associado às frações argila + silte. Não foi verificado diferença entre os ambientes avaliados para as variáveis analisadas nas diferentes profundidades. Os maiores teores de COM foram observados na camada de 0,0-0,10 m, em todas as áreas. Conclui-se que o uso de pastagens naturais e a implantação de pastagens cultivadas não alteraram os teores de carbono do solo bem como suas associações com as frações granulométricas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rsa.v18i2.50662