AVALIAÇÃO E MAPEAMENTO DA COBERTURA VEGETAL DA REGIÃO CENTRAL DA CIDADE DE JUIZ DE FORA – MG - EVALUATION AND MAPPING OF REGION CENTRAL VEGETATION COVER OF JUIZ DE FORA – MG

Isabela Fernanda Moraes de Paula, Cássia Castro Martins Ferreira

Resumo


A presença da cobertura vegetal nas cidades tem sido considerada por diversos pesquisadores uma variável importante, devido aos diversos benefícios que proporcionam ao homem e ao equilíbrio ambiental. Nesse contexto este artigo objetiva contribuir para o conhecimento do verde urbano da área central do município de Juiz de Fora, calculando índices de cobertura vegetal e aplicando a metodologia proposta por Jim (1989), na análise da forma e espacialização da cobertura vegetal. Nesse sentido, os resultados alcançados demonstram que grande parte das regiões da área central da cidade de Juiz de Fora encontram-se abaixo do desejável em cobertura vegetal, necessitando de investimentos, principalmente, nos espaços de integração urbana, cujo percentual de áreas cobertas por vegetação em relação à totalidade abrange apenas 2%. Destaca-se que quanto maior a densidade demográfica, menor foi o percentual de cobertura vegetal, pode-se afirmar que a cobertura vegetal da área central da cidade de Juiz de Fora é fragmentada, descontínua e apresenta muitos “espaços vazios”. No mapeamento realizado foi encontrado 15,401% de áreas cobertas por vegetação arbórea, cerca de 1,694% de vegetação arbustiva e 8,59% de vegetação rasteira. As maiores extensões de manchas verdes encontram-se dispersas no meio, espalhadas por toda a área e desconectas uma com as outras. Logo, sua mensuração, classificação e distribuição espacial são de suma importância, pois tornam-se base essenciais para melhorias e planejamentos, no contexto das áreas urbanas.

ABSTRACT

The presence of vegetation cover in the cities has been considered by many researchers an important variable, due to the many benefits they provide to humans and the environmental balance. In this context, this article aims to contribute to the knowledge of green urban central area of the city of Juiz de Fora, calculating vegetation cover ratios and applying the methodology proposed by Jim (1989), in the analysis of the shape and spatial distribution of vegetation cover. In this sense, the results achieved show that most regions of the central area of the city of Juiz de Fora are less than desirable in vegetation cover, requiring investments, mainly in the areas of urban integration, whose percentage of areas covered by vegetation in respect of all covers only 2%. It is noteworthy that the higher the population density, the lower the percentage of vegetation cover, it can be said that the vegetation cover in the central area of the city of Juiz de Fora is fragmented, discontinuous and presents many "empty spaces". In the mapping carried out was found 15.401% of areas covered by woody vegetation, about 1.694% of shrub and 8.59% of undergrowth. The largest expanses of green spots are scattered in between, scattered throughout the area and disconnect with each other. Therefore, its measurement, classification and spatial distribution are of paramount importance as it become essential basis for improvements and planning in the context of urban areas.


Palavras-chave


Índice de Verde por Habitante; Índice de Cobertura Vegetal em área urbana; classificação da cobertura vegetal; Green index by inhabitant; Vegetation Cover rate in urban areas; the vegetation cover classification.

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


ALVAREZ, I. et al. Comparação entre videografia e fotografia aérea para diagnóstico da vegetação em ambiente urbano de Piracicaba, SP. Revista Árvore, Viçosa, v. 34, n. 4, p. 691-698, 2010.

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DE JUIZ DE FORA. Centro de pesquisas sociais, Universidade Federal de Juiz de Fora, 2004.

ARAUJO, M. et al. Análise temporoespacial da cobertura vegetal do bairro Tenoné, Belém (PA). Revista SBAU, v. 7, n. 1, p. 52-75, 2012.

BARBIM, H. et al. Estudo dos espaços livres do bairro Santa Cecília, em Piracicaba, SP. Revista SBAU, v. 3, n. 3, p. 17-35, 2008.

BARBOSA, R. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudos em microclimas em Maceió (AL). 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências da Engenharia Ambiental) – Departamento de hidráulica e saneamento, Universidade de São Paulo, São Carlos.

BOVO, M. & AMORIM, M. Áreas verdes urbanas, a imagem, o mito e a realidade: um estudo de caso sobre a cidade de Maringá, PR. Revista Formação, v.1, n.16, p.60-69, 2009.

BRITTO, M. A dinâmica da violência: análise geográfica dos homicídios ocorridos em Juiz de Fora entre os anos de 1980 a 2012. 2013. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora.

BUCCHERI FILHO, A. Qualidade ambiental no bairro Alto da XV, Curitiba, PR. 2006. Dissertação (Mestrado em Geografia), Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

BUCCHERI FILHO, A. & NUCCI, J. Espaços livres, áreas verdes e cobertura vegetal no bairro Alto da XV, Curitiba, PR. Revista do Departamento de Geografia, 18, p. 48-59, 2006.

CAPORUSSO, D. & MATIAS, L. Áreas verdes urbanas: avaliação e proposta conceitual. In: SIMPÓSIO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA DA UNESP, VIII, 2008, Rio Claro, p. 71-87.

CAVALHEIRO, F. et al. Proposição de terminologia para o verde urbano. Boletim informativo da sociedade brasileira de arborização urbana, Rio de Janeiro, n. 3, p. 7, 1999.

CEMIG. Manual de arborização. Belo Horizonte: Fundação Biodiversitas, 2011.

DALBEM, R. & NUCCI, J. Cobertura vegetal: conceituação, classificação e quantificação aplicadas ao bairro São Braz, município de Curitiba – PR. In: SEMINÁRIO LATINOAMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA, 4, 2006, Maringá. Anais... Maringá: UEM, 2006. 1 CD-ROM.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2009.

GOMES, M. & SOARES, B. Reflexões sobre qualidade ambiental urbana. Estudos Geográficos, Rio Claro, v. 2, n. 2, p. 21-30, 2004.

GOMES, M. & SOARES, B. A Vegetação nos centros urbanos: considerações sobre os espaços verdes em cidades médias brasileiras. Estudos Geográficos, Rio Claro, v. 1, n.1, p. 19-29, 2003.

GOMES, M. & QUEIROZ, D. Avaliação da cobertura vegetal arbórea na cidade de Birigui com emprego de técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Revista Geografar, Curitiba, v. 6, n. 2, p. 93-117, 2011.

GUARALDO, E. Com quantas árvores se faz uma cidade. 2012. Disponível em: http://revistaplaneta.terra.com.br/secao/reportagens/com-quantas-arvores-se-faz-uma-cidade. Acesso em: Junho, 2013.

HENKE-OLIVEIRA, C. Planejamento ambiental na cidade de São Carlos (SP) com ênfase nas áreas públicas e áreas verdes: diagnóstico e propostas. 1996. Dissertação (Mestrado em Ecologia), Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

JESUS, S. & BRAGA, R. Análise espacial das áreas verdes urbanas da Estância de Águas de São Pedro – SP. Caminhos de Geografia, Rio Claro, v.8, n. 16, p. 207- 224, 2005.

JIM, C. Tree-canopy characteristics and urban development in Hong Kong. The Geographic Review, v. 79, n. 2, p. 210-255, 1989.

JUNIOR, J. & LIMA, A. Uso de árvores e arbustos em cidades brasileiras. Revista SBAU, Piracicaba, v. 2, n. 4, p. 50-66, 2007.

IBGE. Censo 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: Janeiro, 2012.

LABAKI et al. Vegetação e conforto térmico em espaços urbanos abertos. Fórum Patrimônio, Belo Horizonte, v.4, n.1, p.23-42, 2011.

LEAL, G. et al. O Processo de industrialização e seus impactos no meio ambiente urbanos. Qualit@s Revista Eletrônica, v. 7, n. 1, p, 1-11. 2008.

LEAO, R. A floresta e o homem. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2000.

LOMBARDO, M. A. Ilhas de calor nas metrópoles: o exemplo de São Paulo. São Paulo: HUCITEC, 1985.

MELLO, N. Gestão urbana e qualidade de vida. In: TAUK, S. et al.(Org). Análise ambiental: estratégia e ações. São Paulo: UNESP, 1995, p. 193 – 197.

MOTA, S. Urbanização e meio ambiente. Rio de Janeiro: ABES, 1999.

MOURA, A. & NUCCI, J. Análise da cobertura vegetal do bairro de Santa Felicidade, Curitiba (PR). In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, XI, 2005, USP, p. 328-339.

NUCCI, J. C. Qualidade ambiental e adensamento urbano: um estudo de ecologia e planejamento da paisagem aplicado ao distrito de Santa Cecília (MSP). Curitiba: Edição do autor, 2008.

NUCCI, J. C. Análise sistêmica do ambiente urbano, adensamento e qualidade ambiental. Ciências Biológicas e do Ambiente, São Paulo, v.1, n.1, p. 73-88,1999.

NUCCI, J. & CAVALHEIRO, F. Cobertura vegetal em áreas urbanas: conceito e método. São Paulo: GEOUSP, n.6, p.29-36, 1999.

OKE, T.R. City size and urban heat island. Atmospheric Environment, Oxford, v.7, p. 769-779, 1973.

OLIVEIRA-FILHO, A. et al. Análise florística do compartimento arbóreo de áreas de floresta Atlântica sensu lato na região das bacias do leste (Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro). Rodriguésia, v. 56, n. 87, p. 185-235, 2005.

PDDU. Plano diretor de desenvolvimento urbano de Juiz de Fora. Juiz de Fora: FUNALFA Edições, 2004.

PEREIRA, M. et al. 2010. Comparação de índices e espacialização da cobertura vegetal arbórea dos bairros centro de duas metrópoles brasileiras: Belo Horizonte e Porto Alegre. Revista SBAU, Piracicaba, v. 5, n. 1, p. 106-125, 2010.

RIBEIRO, C. Avaliação da sustentabilidade hídrica do município de Juiz de Fora (MG). 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em análise ambiental) – Faculdade de engenharia, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora.

RIZZINI, C. Nota prévia sobre a divisão fitogeográfica do Brasil. Revista Brasileira de Geografia, n. 1, ano XXV, p. 3-64, 1963.

ROCHA, J. & WERLANG, M. Índice de cobertura vegetal em Santa Maria: o caso do bairro Centro. Ciência e Natura, UFSM, v. 27, n. 2, p. 85-99, 2005.

SOUZA, S. Mapeamento e avaliação da vegetação urbana da cidade de Vitória – ES, utilizando geotecnologias. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro.

SHAMS, J. et al. Emprego da arborização na melhoria do conforto térmico nos espaços livres públicos. Revista SBAU, v.4, n.4, p.1-16, 2009.

STAICO, J. A bacia do Rio Paraibuna em Minas Gerais: a natureza. Juiz de Fora: UFJF, 1997.

VALASKI, S. & NUCCI, J. Cobertura vegetal arbórea em condomínios residenciais horizontais do bairro Santa Felicidade, Curitiba (PR). Geografia Ensino & Pesquisa, v. 16, n. 1, p. 103-116, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v39i0.43374

Direitos autorais 2017 RA'E GA - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009