A ESPACIALIZAÇÃO BANCÁRIA NO ESTADO DO PARANÁ: CONTRIBUIÇÃO PARA UMA GEOGRAFIA FINANCEIRA - BANKING SPACE IN THE STATE OF PARANÁ, BRAZIL: A CONTRIBUTION TOWARDS A FINANCIAL GEOGRAPHY

Sandra Lúcia Videira, Joanderson da Silva Prada

Resumo


O estudo da rede de agências bancárias tem grande importância, na medida em que essas são o principal meio de acesso e oferta dos serviços bancários e, reveladoras da dinâmica econômica em um dado lugar. Estudos recentes apontam que as agências não se espacializam de modo neutro ou indiferenciado ao longo do território brasileiro e, tendem-se a concentrar em alguns poucos locais considerados atrativos a sua atuação. A consequência disso é a formação de diferentes densidades territoriais no que se refere a presença de agências bancárias. A partir desses referenciais, o presente trabalho tem como preocupação o estudo da rede de agências bancárias no estado do Paraná, de modo a compreender como as agências bancárias estão espacializadas nesse estado, verificando com isso a existência de locais mais e menos atrativos a sua atuação, contribuindo assim para suprir a lacuna de pesquisas sobre uma Geografia Financeira do Estado do Paraná. A pesquisa revelou que a espacialização bancária no estado paranaense não difere da tendência à concentração manifestada em outras escalas, reforçando a tese de que as agências bancárias estão onde há maior drenagem do capital, as cidades mais dinâmicas economicamente. Embora espacializadas de modo extremamente diverso, as agências atuam no Paraná tendo uma tendência básica: a de se localizarem de modo concentrado.

ABSTRACT
Studies on the bank agencies network are highly relevant due to the fact that they are the main means of access and supply of bank services, revealing the region´s economical dynamics. Analyses have shown that bank agencies do not occupy space in a neutral or indifferent manner within Brazil and a trend towards their concentration in a reduced number of attractive spaces may be perceived. The result is the formation of different territorial densities regarding the presence of agencies banking. Current paper focuses on bank agencies in the state of Paraná, Brazil, to understand how they are spatialized in the state, to discover the existence of places which are more or less appealing for banking and to fill a gap in research work on the Financial Geography in that state. Research reveals that banking space in the state of Paraná does not differ from the concentration trend shown in other areas. The above reinforces the idea that bank agencies exist where the highest capital exchange is extant, or rather, in economically dynamic town and cities. Although extremely different way of spatialized, agencies operating in Paraná with a basic trend: they are located concentrate mode.


Palavras-chave


redes; geografia bancária; concentração financeira; Network; Financial geography; Financial concentration; Paraná, Brasil, Brazil

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


CONTEL, F. B. Território e finanças: técnicas, normas e topologias bancárias no Brasil. São Paulo, Annablume, 2011.

CORRÊA, R. L. Concentração bancária e os centros de gestão do território. Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro, v.2, n.51, p.17-32, abr / jun 1989.

CORRÊA, V. P. Distribuição de agências bancárias e concentração financeira nas praças de maior dinamismo econômico – um estudo dos anos 1980 e 1990. In: CROCCO, M.; JAYME JUNIOR, F. G. (Org.) Moeda e território: Uma interpretação da dinâmica regional brasileira. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p.169-209.

CORIGLIANO, L. S. T. Mudanças na concentração da atividade bancária no Brasil: A espacialização do Banco Bradesco e do Banco do Brasil – 1996-2008. In: XVII Encontro Nacional de Geógrafos, 2012, Belo Horizonte: XVII ENG, 2012, 1-12.

DIAS, L. C. O sistema financeiro: aceleração dos ritmos econômicos e integração territorial. Anuário do Instituto de Geociências/UFRJ, Rio de Janeiro, v. 15, p. 43-54,1992.

FERREIRA, S. C. A centralidade de Londrina, Maringá, Cascavel, Ponta Grossa e Guarapuava na rede urbana do Paraná. Ra'e ga (UFPR), v. 23, p. 06-31, 2011.

IPARDES, Cadernos Municipais 2013, Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social, 2013.

PEREIRA, T, C.G. Bancos e banqueiros, sociedade e política: o Bamerindus e José Eduardo de Andrade Vieira (1981 a 1994). 2006. 721 f. Tese (doutorado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

SCHERMA, R. A. Topologias bancárias no período da globalização. In: 1º SIMPÓSIO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA DO ESTADO DE SÃO PAULO, 2008, Rio Claro, p.1193-1207.

SICSÚ, J. CROCCO, M. Em busca de uma teoria de localização das agências bancárias: algumas evidências do caso brasileiro. In: CROCCO, Marco; JAYME JUNIOR, F. G. Moeda e Território: uma interpretação da dinâmica regional brasileira. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p.211-230.

TAVARES, L. P. O. São José dos Pinhais no contexto da recente industrialização metropolitana: reflexos socioespaciais. Revista Paranaense de Desenvolvimento, v. 108, p. 33-59, 2005.

VIEIRA, C. E. Rede Bancária e Rede de Cidades: O processo de reestruturação ocorrido no período de 1970 a 2006. 2009, 116p. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá.

VIDEIRA, S. L. Globalização financeira: um olhar geográfico sobre a rede dos bancos estrangeiros no Brasil. Guarapuava:Unicentro, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v39i0.41525

Direitos autorais 2017 RA'E GA - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009