Open Journal Systems

A Filosofia do Renascimento e a fundação do pensamento moderno em Ernst Cassirer

Ivânio Lopes de Azevedo Júnior, Rafael Rodrigues Garcia

Resumo


O presente artigo tem como objetivo apresentar os elementos centrais da compreensão de Cassirer acerca do Renascimento como meio para a interpretação do desenvolvimento do pensamento moderno. Fundamental e presente ao longo de praticamente todos os períodos de produção intelectual do autor da Filosofia das formas simbólicas, o período do Renascimento fornece um ponto de vista privilegiado para a reconstrução das ideias e teorias que se estabelecem na modernidade, de modo que o retorno a elas é fundamental para compreender os desdobramentos deste período e explorar os potenciais de atualização destas ideias em face do cenário de crise que se apresenta nas primeiras décadas do século XX. Para levar a cabo essa tarefa, apresentaremos o legado programático que Cassirer encontra no pensamento Renascentista, destacando especialmente o papel atribuído à obra de Nicolau de Cusa.


Palavras-chave


Renascimento, Ernst Cassirer, Nicolau de Cusa, matematização, crítica da cultura

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO JÚNIOR, I. Ciências da Natureza, Ciências da Cultura e a matematização do conhecimento em Ernst Cassirer. 2021. 223 f. Tese (Doutorado) - Curso de Filosofia,

Universidade de Brasília, Brasília, 2021.

CASSIRER, E. O mito do Estado. São Paulo: Códex, 2003.

CASSIRER, E. Indivíduo e cosmos na filosofia do renascimento. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CASSIRER, E. Philosophie der symbolischen Formen IV: Die Metaphysik der symbolischen Formen. Nachgelassene Manuskripte und Texte, Hamburgo: Felix Meiner, 1995.

CASSIRER, E. “Der Begriff der symbolischen Form im Aufbau der Geisteswissenschaften”. Gesammelte Werke, vol. 16. Hamburgo: Felix Meiner, pp. 75-104, 1998.

CASSIRER, E. “Die Bedeutung des Sprachproblems für die Entstehung der neueren Philosophie”. Gesammelte Werke, vol. 17. Hamburgo: Felix Meiner, pp. 3-12, 1998.

CUSA, N. A douta ignorância. 2ª Ed. Tradução, introdução e notas de João Maria André. Lisboa/Portugal: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008.

KROIS, J.M. Cassirer: symbolic forms and history. New Haven: Yale University Press, 1987.

LEVINE, E. Dreamland of Humanists: Warburg, Cassirer, Panofsky and the Hamburg School.

Chicado e Londres. The University of Chicago Press, 2013.

PEREIRA, R.F. A ciência na historiografia do Renascimento: de Jacob Burckhardt a Alexandre Koyré. 2013. 114 f. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de História, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/2997. Acesso em: 14 nov. 2020.

SCHWARTZ, Y. “Ernst Cassirer on Nicholas of Cusa: between conjectural knowledge and religious pluralism”. In: BARASH, Jeffrey Andrew (Ed.). The symbolic construction of reality: the legacy of Ernst Cassirer. Chicago: University of Chicago Press, p. 17-39, 2008.

SCHWEMMER, O. “Cassirers Bild der Renaissance”. RUDOLPH, E. et KÜPPERS, B. (org.) Kulturkritik nach Ernst Cassirer. Hamburgo: Felix Meiner, pp. 255-280, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/sk.v20i2.90545

Apontamentos

  • Não há apontamentos.