SEGURANÇA E USO DA FORÇA NO CONTEXTO DA OTAN PÓS-GUERRA FRIA

Juliana Lyra Viggiano Barroso

Resumo


A redefinição das relações de força no sistema internacional, decorrente do esgotamento do arranjo bipolar,teve implicações significativas para a Aliança Atlântica. Pautada por um modelo de defesa coletiva queprivilegiava as variáveis geoestratégicas, a Aliança não dava conta dos imperativos de segurança da novaconfiguração sistêmica. Ao assimilar essa incompatibilidade, os membros da Aliança redefiniram seu planoestratégico em 1991 e atribuíram às possíveis instabilidades econômicas, políticas e sociais provenientes,em especial, dos países do Leste Europeu, seu principal foco de ameaça. Em 1999, por meio da prática daintervenção e do maior comprometimento norte-americano a partir de meados da década, a OTAN lapidaseus critérios ao harmonizar o uso da força e a leitura das ameaças de segurança em seus preceitos normativos.

Palavras-chave


segurança; OTAN; regimes internacionais; security; NATO; international regimes; sécuritié; régimes internationaux

Texto completo:

PDF


Revista de Sociologia e Política. ISSN: 0104-4478 (versão impressa)
1678-9873 (versão online)