INDICAÇÃO DE ESPÉCIES DE PORTE ARBÓREO PARA A ARBORIZAÇÃO URBANA NO SEMI-ÁRIDO PARAIBANO

Roberta Maria de Albuquerque Lacerda, José Augusto de Lira Filho, Rivaldo Vital dos Santos

Resumo


O maior desafio da arborização urbana está no conflito que se estabelece entre as árvores e os demais elementos que compõem o ambiente. Em ambientes que apresentam um clima hostil, como ocorre em cidades do semi-árido brasileiro, esse desafio é bem maior. A solução depende, no ato do planejamento, da escolha correta das árvores. Para isto, procederam-se pesquisas no intuito de se identificar e analisar as potencialidades de espécies de porte arbóreo, nativas ou exóticas adaptadas, que possam ser indicadas adequadamente para a arborização urbana. Os estudos foram realizados no sertão paraibano, tendo-se identificado 29 espécies, nativas e exóticas, cujas potencialidades foram analisadas, resultando em 21 indicações para arborização de vias públicas, 29 para áreas verdes e 07 para mata ciliar. Do total de árvores pesquisadas e selecionadas, 7 são
de pequeno porte, 14 de porte médio e 8 de grande porte. 

Palavras-chave


árvores urbanas, silvicultura urbana, Sertão Nordestino

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v6i1.66579

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.