FENOLOGIA DE Tabebuia chrysotricha (IPÊ-AMARELO) NO AMBIENTE URBANO DE CURITIBA (PR)

Angeline Martini, Daniela Biondi, Antonio Carlos Batista

Resumo


Uma das maneiras de se interpretar a reação que as plantas têm com o meio urbano é o acompanhamento fenológico. O objetivo deste trabalho foi analisar a fenologia de Tabebuia chrysotricha cultivada no ambiente urbano em via pública. Para isso foram selecionados cinco exemplares plantados em calçadas pavimentadas e cinco em canteiro central com gramado, sujeitos às mesmas condições ambientais. O monitoramento, de caráter qualitativo, foi realizado quinzenalmente, entre os meses de janeiro e dezembro de 2010. Foram avaliadas características referentes ao estado reprodutivo e vegetativo. Tais características foram relacionadas com dados meteorológicos obtidos junto ao Instituto SIMEPAR: valores médios diários de temperatura e umidade relativa do ar e os valores totais diários de precipitação e fotoperíodo. Foram medidas também variáveis relevantes para a arborização de ruas. Os resultados mais significativos encontrados mostram que os indivíduos plantados em calçadas pavimentadas apresentaram dimensões maiores. Embora a floração das árvores plantadas em canteiro central tenha sido mais longa, os indivíduos da calçada pavimentada apresentaram floração mais intensa e vistosa em um menor intervalo de tempo. Constatou-se que as variáveis meteorológicas influenciaram no comportamento da espécie, bem como as diferentes condições de plantio a que foram submetidas no meio urbano.

Palavras-chave


Fenofases; Variáveis meteorológicas; Arborização urbana

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v6i4.66488

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.