REGENERAÇÃO NATURAL DO COMPONENTE ARBÓREO E ARBUSTIVO DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO-RS

Alexandre Hüller, Adelita Rauber, Mario Sergio Wolski, Nelson Lopes de Almeida, Silvia Raquel Scherer Wolski

Resumo


O conhecimento do comportamento silvicultural das espécies é de extrema importância para o sucesso na implantação de projetos de restauração florestal. Este trabalho tem por objetivo descrever a regeneração natural da área do Parque Natural Municipal de Santo Ângelo – RS (28º19’17” S 54º15’52” W). Para o estudo utilizou-se parcelas circulares, com 1m de raio. Foram inventariados os exemplares arbóreos e arbustivos com altura maior que 30 cm e DAP ≤ 5cm. Os parâmetros fitossociológicos avaliados foram: densidade, frequências absoluta e relativa, e altura média. Foram encontrados 78 indivíduos, distribuídos em 26 espécies, pertencentes a 24 gêneros e 14 famílias botânicas. As famílias mais representativas foram Lauraceae, Sapindaceae, Myrtaceae, Fabaceae, Melastomataceae e Solanaceae.

Palavras-chave


fitossociologia, regeneração natural, espécies florestais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v6i1.66387

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.