FENOLOGIA DE DUAS ESPÉCIES DE IPÊ EM ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE ARARAS, SÃO PAULO, BRASIL

Daniele Rebelatto, Thiago Souza Leal, Cristiano Pedroso de Moraes

Resumo


A fenologia visa reunir informações sobre o estabelecimento das espécies em um local, podendo ser alterada pelo ambiente e microclima urbanos. O presente trabalho objetivou analisar a influencia do ambiente urbano sobre a fenologia de Tabebuia chrysotricha e Tabebuia impetiginosa. Foram selecionados 100 indivíduos de cada espécie presentes em duas avenidas movimentadas de Araras, SP, para os quais foi realizado monitoramento mensal das fenofases: queda foliar, brotamento, floração, frutificação e deiscência, de maio/2010 a abril/2011. As variáveis climáticas: temperatura, precipitação, velocidade do vento e fotoperíodo foram obtidas pela consulta à base do CEPAGRI. Os picos de queda foliar coincidiram com os de maior estresse hídrico, enquanto o brotamento teve picos em meses com maior precipitação, incidência solar e temperatura. Verificou-se que nem todos os indivíduos floresceram, sendo que para T. chrysotricha esta fenofase estendeu-se de agosto a setembro, diferindo do encontrado em ambiente natural, enquanto T. impetiginosa floresceu de maio a agosto, tal como ocorre na natureza. A frutificação foi baixa para ambas as espécies e a dispersão ocorreu de agosto a novembro, meses em que a velocidade do vento foi maior. Constatou-se que o clima urbano pode influenciar na fenologia das espécies estudadas, principalmente a floração e a frutificação.

Palavras-chave


Arborização urbana; Clima urbano; Padrão fenológico; Tabebuia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v8i1.66355

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.