AVALIAÇÃO DA PRESENÇA DE CUPINS NA ARBORIZAÇÃO DA REGIÃO CENTRAL DE PATO BRANCO-PR.

Ionete Hasse, Tobias Juan Shinosaka, Lenir Maristela Silva

Resumo


No Brasil existem poucos dados referentes aos prejuízos causados por cupins na arborização urbana. Em Pato Branco-PR, bem como na maioria das cidades do Sudoeste do Paraná, a arborização urbana implantada na década de 1970 foi realizada sem nenhum planejamento e com a predominância da espécie exótica Ligustrum lucidum W.T. Aiton. O objetivo deste trabalho foi diagnosticar a presença de cupins na arborização central de Pato Branco-PR. Todos os espécimes arbóreos do bairro centro de Pato Branco-PR foram visualmente analisados e quando constatada a presença de cupins foram fotografados e catalogados em planilha. De agosto de 2006 a março de 2007 foram percorridas trinta e quatro ruas e analisadas 3.191 árvores. Os resultados dessa investigação apontam graves problemas com infestação de cupins nas três espécies arbóreas mais abundantes no bairro Centro de Pato Branco-PR. A espécie Ligustrum lucidum W.T. Aiton, mais abundante (62,4%) na arborização urbana de Pato Branco-PR apresentou uma alta freqüência de infestação de cupins 28,67%. A segunda espécie mais freqüente na arborização Lagerstroemia indica L. (11,4 %) apresentou uma infestação de 8,72% e Bauhinia variegata L. (3,8%) com uma infestação de 2,56%. A existência de cupins indica um alto risco de queda do espécime, pois a presença dos mesmos ou orifícios visíveis no tronco comprometem as propriedades físicas e mecânicas diminuindo a resistência da árvore.

Palavras-chave


arborização urbana, Coptotermes spp e Ligustrum lucidum

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v3i1.66233

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.