ANÁLISE QUALIQUANTITATIVA DE INDIVÍDUOS ARBÓREOS DAS PRAÇAS CENTRAIS DO MUNICÍPIO DE LEME, SP

Juliana Carange Tischer, Alexandre Ramos Forte, Cristiano Pedroso-de-Moraes

Resumo


Planejar a arborização é indispensável para o desenvolvimento urbano e fundamental na salubridade ambiental, por ter influência direta sobre o bem-estar do homem em razão dos múltiplos benefícios proporcionados. O presente trabalho teve por objetivo identificar as espécies arbóreas de três praças da região central do município de Leme, SP. O método de inventário utilizado foi o Censo. A avaliação dos indivíduos arbóreos constou da determinação da espécie com suas variáveis dendrométricas, tais como: classe de altura (m), diâmetro a altura do peito - DAP (cm) e estado fitossanitário. Também foi calculada a frequência de cada espécie e o índice de diversidade de espécies. Os resultados demonstraram, segundo índice proposto por Margalef, alta diversidade de espécies, sendo que as famílias botânicas representadas em maior número foram: Fabaceae (11 espécies), Bignoniaceae (sete) e Arecaceae (cinco). Aproximadamente 64% dos indivíduos são nativos; 30% das árvores apresentaram DAP superior a 46 cm e estado fitossanitário satisfatório; a maioria dos indivíduos amostrados apresentou altura superior a nove metros. Conclui-se que a arborização nas praças centrais deste município é composta por indivíduos em idade avançada e embora apresentem grande porte e bom estado fitossanitário, o município ainda não conta com a cobertura arbórea adequada, sendo necessário, portanto, elaborar um plano diretor municipal para a arborização urbana.


Palavras-chave


Arborização; Planejamento urbano; Fitossanidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v9i3.63226

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.