Open Journal Systems

Financeirização e reestruturação produtiva: evidências pós-crise financeira de 2008

Armando Dalla Costa, Elson Rodrigo de Souza-Santos

Resumo


A chegada da crise financeira mundial ao Brasil no segundo semestre de 2008 revelou como as empresas não financeiras operavam com derivativos para obter proteção e ganhos de curto prazo. Este fato colocou firmas aparentemente sólidas em dificuldades devido às perdas no mercado financeiro, especialmente em função dos derivativos cambiais, atingindo cerca de 200 companhias, das quais entre 60 a 70 ficaram em situação dramática. Tal situação forçou a reestruturação das companhias através de fusões, aquisições, venda de divisões, em nome de absorver os impactos negativos das perdas financeiras auxiliadas pela coordenação do BNDES e com apoio estatal. Neste trabalho o objetivo é apresentar como as perdas no mercado financeiro forçaram a reestruturação produtiva tomando como base os efeitos da crise financeira sobre o país em 2008.

Palavras-chave


Financeirização; Reestruturação produtiva; Empresas brasileiras.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ret.v8i1.27592