VIGILANTISMO CONFESSIONAL: RELAÇÕES ENTRE A IGREJA CATÓLICA E A SEGURANÇA COMUNITÁRIA EM LONDRINA-PR (2010-2019)

Fabrício Silva Lima, Carla Campos Avanzi

Resumo


Os espaços das vizinhanças são considerados ricos em processos de governança da segurança não estatais, já que neles o Estado tende a exercer pouca influência (ZALUAR; RIBEIRO, 2009). Justamente nessa área de relações e de laços de informalidade e de pessoalidade, composto por grupos de vizinhança, associação de moradores, e as igrejas com os seus grupos diversos, se constituem campos ricos de investigações e de estudo para se compreender como esses atores auxiliam na segurança comunitária. Ainda que a segurança e a liberdade religiosa se constituam como direitos fundamentais garantidos constitucionalmente, são poucos os estudos que abordam a relação entre as duas áreas. Este estudo pretende realizar uma análise interseccional entre o provimento de segurança pelos diversos atores e as manifestações e parcerias religiosas desses atores, em relações de cooperação. Para isso, foi realizado um estudo de caso em dois bairros de classe média de Londrina, que se organizaram no intuito de prover a segurança comunitária a partir de meados de 2010, e que estabeleceram relações com a igreja católica local no processo de implementação da política pública. As seguintes questões nortearam esta pesquisa: Como a igreja influenciou o processo de organização da segurança comunitária no estudo de caso apresentado? Que relações foram estabelecidas entre a igreja e a organização da segurança comunitária nos bairros de classe média em Londrina? Os dados indicaram que a relação entre a igreja católica e os grupos de organização da segurança comunitária ocorreu em três principais aspectos: fornecimento de espaço físico paroquial, como modelo de organização institucional e como diretriz moral para atuação.

Palavras-chave


Segurança, igreja católica; políticas públicas; comunidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Rodrigo Vitorino Souza. Secularismo, Neutralidade e Tolerância: Uma abordagem conceitual. In: Estado Laico, Intolerância e Diversidade Religiosa no Brasil: Pesquisas, reflexões e debates. Ministério dos Direitos Humanos - Secretaria Nacional de Cidadania, 2018.

BENNETT, T. An Assessment of the Design, Implementation and Effectiveness of Neighbourhood Watch in London. The Howard Journal of Criminal Justice, v. 27. p. 241- 255, 1988.

BOTEGA, Tuíla; GARBIN, Marizete. A Pastoral da Mobilidade Humana na Diocese de Kisantu - República Democrática do Congo (RDC). Revista Interdisciplinar de Mobilidade Humana - REMHU., Brasília, v. 26, n. 54, p. 247-254, 2018.

BRUM, Mario Sergio Ignacio. Opção pelos pobres: a Pastoral de Favelas e a reorganização do Movimento de Favelas no Rio de Janeiro na redemocratização. Estudos Históricos Rio de Janeiro, vol 31, nº 65, p. 413-432, setembro-dezembro, 2018.

FAUSTO, B. História do Brasil. – 14.ed. atual. e ampl., 3. reimpr. - São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2019.

JÁCOMO, Luiz Vicente Justino. As religiões da polícia: religião e religiosidade na Polícia Militar do estado de São Paulo. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, 2016.

JOHNSTON, L.; SHEARING, C. Governing Security: explorations in policing and justice. London: Routledge, 2003.

LIMA, F. S. Nódulos de segurança comunitária: um estudo sobre a origem e as características do Vizinho Solidário em Londrina. 2019. 149 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Centro Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2019.

LIMA, L. L. G. O padroado e a sustentação do clero no Brasil colonial. Saeculum Revista de História, v. 30, p. 47-62, 2014.

OLIVEIRA. Nathália Fernandes. A repressão policial às religiões de matriz afro- brasileiras no Estado Novo (1937-1945). Dissertação de Mestrado. História Social - Universidade Federal Fluminense, 2015.

PIERUCCI, A. F. E PRANDI, R. A Realidade Social das Religiões no Brasil. Religião, sociedade e política. São Paulo: Hucitec, 1996.

RANQUETAT Jr, C. A. Laicidade à Brasileira. Estudo sobre a controvérsia em torno da presença de simbolos religiosos em espaços públicos. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

ROSENBAUM, D. P. The theory and research behind neighborhood watch: is it a sound fear and crime reduction strategy? Crime & Delinquency, Londres, v. 33, n. 1, p. 103-134, jan. 1987.

ZALUAR, A.; RIBEIRO, A. P. A.. Teoria da eficácia coletiva e violência: o paradoxo do subúrbio carioca. Novos estudos. - CEBRAP, São Paulo , n. 84, p. 175-196, 2009. Disponível em . Acesso em 17/08/2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-33002009000200010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v11i1.86211