SACRALIZAÇÃO DE ANIMAIS NO BRASIL: UM PRECONCEITO À PRÁTICA DAS RELIGIÕES DE MATRIZ AFRICANA

Claudio Soares dos Santos

Resumo


O presente artigo procura trazer algumas informações acerca da sacralização de animais praticadas em algumas religiões mundiais, em especial, no território brasileiro. Para um entendimento preliminar, foi necessário caracterizar, de forma breve, como os rituais acontecem em cada preceito religioso estudado e a conclusão que se chegou é de que existe uma similaridade entre as formas de fazer, assim como entre os seus propósitos. Entretanto, apesar dessa similitude, se verifica uma rejeição muito grande de uma parcela significativa da sociedade pela prática, hábitos e costumes correlatos as sacralizações realizadas pelas religiões de matriz africana. Observou-se, inclusive, que entre as práticas estudadas, exceto as de matriz africana, são reconhecidas e vistas como uma excelente oportunidade mercadológica para o país. Por outro lado, acredita-se que, diante do contexto apresentado, a reprovação observada seja decorrente da herança cultural enraizada na sociedade brasileira, a qual surgiu com a chegada do negro escravizado em terras brasileiras. Nesse sentido, imputa-se a essa situação a institucionalização, no período colonial, da teoria de hierarquização das raças, que defendia que a superioridade da raça branca em relação à negra.


Palavras-chave


Negro. Racismo. Religião. Sacralização.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCORÃO. Centro Cultural Beneficente Árabe Islâmico de Foz do Iguaçu. Versão para Rocket Edition. Disponível em: http://www.cpihts.com/PDF/Alcorao.pdf Acesso em 30/10/2021.

ALMEIDA, S. L. de. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília – DF. Supremo Tribunal Federal - 05 de outubro de 1988. Disponível em: http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/legislacaoConstituicao/anexo/CF.pdf. Acesso em: 03 de outubro de 2021.

CORREA, N. F. O Batuque no Rio Grande do Sul: Antropologia de uma Religião afro–riograndense. Cultura e Arte. 2º edição. 2006.

FERREIRA, F. C. B. O sacrifício do carneiro islâmico como objeto transicional – notas antropológicas. Revista de Antropologia. São Paulo. USP. 2007. Vol. 50. Nº 2.

FONSECA, B. G. Festa do Sacrifício marca o fim da peregrinação a Meca. ANBA- Associação de Notícias Brasil-Árabe.2021. Disponível em: https://anba.com.br/festa-do-sacrificio-marca-o-fim-da-peregrinacao-a-meca/ Acesso em 25/10/2021

GAARDER, J.; HELLERN, V. e NOTAKER, H. O Livro das Religiões. Cia. das Letras. Tradução: Isa Maria Lando. Revisão Técnica e Apêndice: Antônio Flávio Pierucci. 7ª reimpressão. 2001.

GÊNESIS. Português. In: Bíblia Sagrada. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 2000.

IBRAHIM, I.A. Um Breve Guia Ilustrado Para Compreender o Islã. Autor. Tradutora: Maria Christina da S. Moreira Copyright © 1996-2002 Informação de publicação do livro (original), A Brief Illustrated Guide To Understanding Islam: ISBN: 9960-34-011-2 Library of Congress Catalog Card Number: 97-67654 Publicado por Darussalam, Publishers and Distributors, Houston, Texas, USA. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/sip/ligaarabe/guia_ibrahim_compreender_islam.pdf Acesso em 24/10/2021.

JOÃO. Português. In: Bíblia Sagrada. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 2000

KOENIG, M. Sacrifício de animais em rituais religiosos: Conflito entre preceitos constitucionais de liberdade de crença e do meio ambiente ecologicamente equilibrado. Monografia Curso de Direito. Unisul. 2013. Disponível em: https://riuni.unisul.br/bitstream/handle/12345/1216/110672_Morgana.pdf?sequence=1&isAllowed=y Acesso em 25-07-2021.

LEVÍTICOS. Português. In: Bíblia Sagrada. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 2000.

MUBARAK, C. Introdução ao Islamismo. Ed. Junta de Missões Mundiais da CBB. 2014. Disponível em: https://www.missoesmundiais.com.br/attachments/article/15/Introducao-ao-Islamismo.pdf Acesso em: 26-06-2021

MUNANGA, K. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. USP. 2003. Palestra proferida no 3º Seminário Nacional Relações Raciais e Educação-PENESB-RJ, 05/11/03. Disponível em: https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf Acesso em 05 de julho de 2021.

ORO, A. P., CARVALHO, E. T., SCURO, J. O Sacrifício de Animais nas Religiões Afro-Brasileiras: uma polêmica recorrente no Rio Grande do Sul. Artigos do Fluxo • Relig. Soc. 37 (2) • Dez 2017 • Disponível em: https://www.scielo.br/j/rs/a/WBN34d6m7tZkgQjdKVTSzPk/?lang=pt Acesso em: 26-07-2021.

ORO, A.P. As Religiões Afro-Brasileiras do Rio Grande do Sul Debates do NER, Porto Alegre, ano 9, n°.13, Jan/jun., p. 9-23. 2008.

RIBEIRO, D. O racismo estrutura a sociedade brasielira e está em todo lugar. Revista IHU – Online - Unisinos. 2020. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/605015-o-racismo-estrutura-a-sociedade-brasileira-esta-em-todo-lugar-entrevista-com-djamila-ribeiro Acesso: 05 de julho de 2021.

SANTOS, I. História da Intolerância e vestígios históricos para a reconstrução de uma memória coletiva das religiões de matrizes africanas. RJHR X: 19. p38- 50, 2017. Acesso em: 19 mai. 2018

VERGER, P. Orixás. Salvador. Ed. Corrupio, 1981.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v11i1.83968