EPICUREUS, ESTOICOS E A QUESTÃO DA RESSURREIÇÃO NO LIVRO DE ATOS DO APÓSTOLOS

Francisco Eduardo de Oliveira

Resumo


Este artigo tem por finalidade apresentar possíveis motivos pelos quais os filósofos estoicos e epicúreos não aceitaram a noção de ressurreição apresentado no discurso do apóstolo Paulo, proferido no areópago e descrito por Lucas no livro de Atos dos Apóstolos.

Texto completo:

PDF

Referências


CORDEIRO, Lucas de Oliveira. Felicidade e prazer em epicuro: uma

análise lógica. Revista Lampejo, Vol. 6, Nº 2. P. 240 – 245, 2017. Disponível em: http://revistalampejo.apoenafilosofia.org/?page_id=1346. Acessado em: 13 de Fevereiro de 2019.

FURGUSON, Sinclair B. (Org.). Novo Dicionário de Teologia. São Paulo: Hagnos, 2009.

GRANDE ENCICLOPÉDIA BARSA. vl. 7, 3ª ed. São Paulo: Barsa Planeta Internacional, 2004.

GUNDRY, Robert H. Panorama do Novo Testamento. Tradução João Marques Bentes. São Paulo: Vida Nova, 1998.

JAEGER, Werner. Cristianismo Primitivo e Paideia Grega. Tradução Teresa Louro Pérez. Lisboa: Edições 70, 2001.

KISTEMMAKER, Simon. Comentário do Novo Testamento: Atos. vl. 1. Tradução de Ézia Mullins e Neuza Batista da Silva. São Paulo: Cultura Cristã, 2006.

____, Simon. Comentário do Novo Testamento: Atos. vl. 2. Tradução de Ézia Mullins e Neuza Batista da Silva. São Paulo: Cultura Cristã, 2006.

LAÊRTIOS, Diôgenes. Vidas e Doutrinas Dos Filósofos Ilustres. Tradução do grego Mário da Gama Kury. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.

SILVA, M. F. . Sabedoria e Jardim. Revista Princípios (UFRN. Impresso) , v. 1, p. 101-108, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v10i1.79471