ARTESANIAS SOBRE AS MODALIDADES DE CRER E DE PERTENCER: ENTRE QUESTÕES ANTIGAS E RECENTES, UMA TRAJETÓRIA NA ANTROPOLOGIA E SOCIOLOGIA DA RELIGIÃO

Daniel Alves

Resumo


Por motivos relacionados à linguagem própria e às condições de felicidade no mundo acadêmico, expressam-se de uma forma impessoal os assuntos relacionados ao conhecimento de como se conhece, ou “epistemologia”. A antropologia, ou pelo menos parte dos que a realizam, ao dedicar-se ao processo do conhecimento de outros, reiteradamente levantou questionamentos epistemológicos em relação ao modo como a ciência e a filosofia ocidentais compreende-se a natureza, os eventos, o tempo ou o espaço. Não raras vezes, essas dúvidas foram expressas de modo bastante pessoal, trabalhando-se a partir do ponto de vista do outro por sobre o ponto de vista do sujeito que observa. Aqui realço alguns questionamentos por sobre a minha biografia acadêmica, mostrando como em determinados momentos foi necessário retrabalhar reflexivamente conceitos oriundos da academia ou das experiências de vida para compreender dados e situações concretas e complexas nas relações entre religião e sociedade. Mais ao final, explicito alguns limites específicos relacionados ao campo das interfaces entre religião, consumo e mídia.


Palavras-chave


: biografia acadêmica; reflexividade; pesquisa; religião; consumo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v9i1.73662