A “VIRADA PROFÉTICA”: O PAPA FRANCISCO E OS MOVIMENTOS POPULARES

Paulo Barrera Rivera, Rogério Pamponet

Resumo


No pontificado do Papa Francisco tem sido recorrente, nas ações e mensagens, uma inédita sensibilidade para com população social e economicamente mais vulnerável. Diferente de João Paulo II, que ao longo de seus quase 27 anos de pontificado dedicou importantes esforços a deslegitimar a Teologia da Libertação e desmontar a prática pastoral articulada em torno das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), Francisco, em poucos anos, consolidou uma preferencial interlocução com os “movimentos populares” do sul do mundo. Este artigo analisa essa interlocução tomando como referência os três encontros mundiais com os movimentos populares promovidos por Francisco. Revisa-se aspectos centrais da “Teologia do povo” presente no pensamento do Francisco anterior a seu pontificado. Defende-se a hipótese de que Francisco consolida uma retomada profética de preocupação pelos mais vulneráveis. Discute-se também, a partir das recentes teorias dos novos movimentos sociais, o sentido e abrangência dos “movimentos populares” com os quais Francisco abriu interlocução direta. A constante referência de Francisco às periferias é avaliada em diálogo com o pensamento de Henri Desroche.


Palavras-chave


Papa Francisco, profetismo, movimentos populares, América Latina

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v8i2.71137