TRABALHO PARA DEUS: PERCEPÇÕES DE PRAZER E SOFRIMENTO DAS FREIRAS LÍDERES RELIGIOSAS

Luciano Pereira Zille, Christienne Lopes Silva, Jaqueline dos Santos Teles

Resumo


Este estudo teve por objetivo analisar e descrever as vivências de prazer e sofrimento das freiras que exercem cargo de liderança em uma Congregação Católica localizada no estado de Minas Gerais. Metodologicamente, foi realizada uma pesquisa descritiva de abordagem qualitativa, por meio de estudo de caso, com a utilização de entrevistas como estratégia de coleta de dados. Foram entrevistadas nove freiras líderes religiosas com atuação na instituição pesquisada. Para análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo, estabelecendo a priori as categorias de análise: contexto do trabalho, custo humano do trabalho, vivências de prazer, vivências de sofrimento, danos relacionados ao trabalho e estratégias de regulação para lidar com o sofrimento. Concluiu-se que para o grupo pesquisado, as vivências de prazer estão relacionadas diretamente a religiosidade que é a função norteadora da instituição para promover apoio social à comunidade, enquanto que o sofrimento provém de atividades, responsabilidades e exigências administrativas institucionais. Como estratégias de regulação utilizadas pelas freiras para lidar com o sofrimento, destaca-se as práticas religiosas, o apoio das colegas, a música, o cinema, o entretenimento social e as atividades físicas, que contribuem para minimizar os conflitos emocionais de cunho individual.


Palavras-chave


Psicodinâmica do trabalho. Prazer. Sofrimento. Líderes religiosas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v8i2.69198