A CRIAÇÃO DA DIOCESE DE CURITIBA E O PROCESSO DE DIOCESANIZAÇÃO PÓS-PADROADO

Marcia Regina de Oliveira Lupion

Resumo


Este artigo objetiva apresentar a criação da diocese de Curitiba no ano de 1892 como um desdobramento do processo de diocesanização, ou seja, da criação extensiva de dioceses pela Igreja Católica pelo Brasil ocorrido no pós-Proclamação da República. O fenômeno da diocesanização é visto ainda como uma reação da Igreja Católica em se reorganizar sobre a autogestão a que foi submetida a partir sobretudo do Decreto 119-A de 1890, documento responsável pela extinção do Padroado que enfatiza o caráter laico do governo republicano. Vários obras e autores contribuíram para a elaboração da discussão aqui pretendida como o livro produzido pelo hoje Bispo Emérito de Curitiba Dom Pedro Antônio Marchetti Fedalto,  “História da Igreja no Paraná” de 2014; a obra da geógrafa Zeny Rosendahl “Primeiro a obrigação, depois a devoção” publicado em 2012 e a tese de Maurício de Aquino (2012) sobre a criação da diocese de Botucatu em 1908, trabalho em que o conceito de diocesanização foi cunhado. Em todos os sentidos a discussão presente nesse artigo visa contribuir para os estudos acerca da História da Igreja Católica no Paraná e das Religiões e religiosidades como um todo.


Palavras-chave


Diocese de Curitiba. Pós-Padroado. Estado Laico. Diocesanização.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v8i1.67871