DOM LUÍS DE FRANÇA: A ALIANÇA SIMBÓLICA ENTRE PARÁ E MARANHÃO

Taissa Tavernard de Luca

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar o panteão da Mina em Belém do Pará enfocando uma categoria de entidades de alto status, denominada de “senhores de toalha” ou “nobres gentis nagôs”. Trata-se de reis e nobres europeus que possuem ligação com a história luso-brasileira e que foram “divinizados”. Eles pertencem a várias nacionalidades e são divididos por mim em duas categorias: realeza lusitana e reis estrangeiros. Dentre eles abordarei a trajetória de Dom Luís, um personagem híbrido construído a partir da história de vida dos muitos reis de Nome Luís que estiveram a frente do Trono francês. Recupero parte da história de vida desse personagem na tentativa de entender o processo de divinização do (s) homem (s) público (s) bem como a construção dos mitos ligados a ele (s). Procuro apontar valores que estão subjacentes as narrativas míticas, dentre os quais destaco o simbolismo da sociedade de corte.

Palavras-chave


História; Mito; Religião de Matriz Africana; Tambor de Mina

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v7i2.64413