INDIVIDUAÇÃO E EXPERIÊNCIA RELIGIOSA EM EDITH STEIN

Ocir de Paula Andreata

Resumo


A individuação é o tema central da ontologia, que perpassa toda a história da formação do pensamento ocidental sobre a constituição do indivíduo e de sua enticidade, e chega ao Séc. XX pela via da fenomenologia, e em especial como reflexão ontológica da pensadora judia-cristã Edith Stein. Diz respeito ao processo de desenvolvimento da pessoa, no tempo e espaço histórico, enquanto processo de tornar-se si- mesmo. Em Edith Stein o próprio processo de individuação, como passagem de uma essência que se atualiza e realiza no contínuo ato existencial da vida no mundo, é em si uma experiência de espiritualidade pessoal, quer esteja ou não ligada a uma tradição religiosa, pois o viver no mundo exige a transcendência de si e o sentido da vida. Este ensaio objetiva refletir sobre o conceito ontológico da individuação, a fenomenologia da experiência religiosa e a experiência pessoal da própria pensadora Edith Stein como exemplo, e se utilizará de análise qualitativa dos conceitos em textos da referida pensadora, em sua autobiografia e em confronto com outros pensadores.


Palavras-chave


Individuação. Existência. Experiência Religiosa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v7i2.61910