EDIFICANDO UM CONGÁ PARA A MEMÓRIA JOINVILENSE: AS RELIGIÕES MEDIÚNICAS PRESENTES NA GESTÃO DA MEMÓRIA DE UMA CIDADE

Artur Cesar Isaia, Elaine Cristina Machado

Resumo


Este texto expõe problematizações acerca da (in)visibilidade da umbanda em Joinville e da pluralidade religiosa presente na cidade. A partir da segunda metade do século XX sobressai em Joinville uma preocupação de preservar o passado da cidade por meio da guarda de documentos e das edificação de espaços de guarda da memória da cidade. No desejo de preservar o passado há uma operação de seletividade em movimento e em meio a esse investimento residem ações que conjugam, somam e subtraem aquilo que deve e merece ser guardado. Assim, ao investigarmos a composição e a dinâmica do campo religioso em Joinville nos deparamos com um exercício de enquadramento e cerceamento das religiões mediúnicas residindo em meio as preocupações de preservação da memória de uma cidade que celebra seu pioneirismo germânico.

Palavras-chave


Memória, Religiões mediúnicas, Umbanda

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Constituição Política do Império do Brasil. 25 de março de 1824.

Brasil. Código penal Brasileiro, 1890.

IBGE, Recenseamento Geral, 1970

Joinville. Lei nº 1182 de 20 de março de 1972.

Jornal Kolonie Zeitung, 20/12/1862. Tradução de Elly Herkendorf (Arquivo Histórico de Joinville).

Jornal A Notícia. 09/03/2001.

Jornal A Notícia 21/04/1987.

Jornal A Notícia 10/05/1986.

Jornal A Notícia 26/09/1981.

Jornal A Notícia 06/06/1981.

Jornal A Notícia. 03/10/1979.

Jornal de Joinville 30/11/1975.

Bibliografias

BARROS, Sulivan Charles. As entidades “brasileiras” da umbanda. In: ISAIA, Artur Cesar; MANOEL, Ivan Aparecido (org.). Espiritismo e religiões afro-brasileiras: história e ciências sociais. São Paulo: Ed. Unesp, 2012.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

COELHO, Ilanil. É proibido ser alemão: é tempo de abrasileirar-se. In: GUEDES, Sandra P L. de Camargo (Org.). Histórias de (I) Migrantes: o cotidiano de uma cidade. Joinville: Univille, 2000.

______________. Embarques e Desembarques na Estação da Memória de Joinville. In: Revista Tempo e Argumento. Florianópolis, v. 3, n. 1, p. 74 – 95, jan/jun. 2011.

CUNHA, Dilney. Suíços em Joinville: o duplo desterro. Joinville: Letra D’Água, 2003.

FICKER, Carlos. História de Joinville: subsídios para a crônica da Colônia Dona Francisca. Joinville: Impressora Ipiranga, 1965.

FERRARI, Filipe. Os Dois Reinos de Lutero: política e luteranismo em Joinville na contemporaneidade. Dissertação (Mestrado em Patrimônio Cultural e Sociedade). Joinville: Univille, 2015. 111p.

FUNDAÇÃO Cultural de Joinville. Arquivo Histórico de Joinville. Boletim do Arquivo Histórico. Joinville, v. 14, p. 7-12, 1996.

GONÇALVES. Janice. Sombrios Umbrais a Transpor: Arquivos e Historiografia em Santa Catarina no Século XX. Tese (Doutorado em História). São Paulo, USP, 2006. 444p.

HERKENHOFF, Elly. O Arquivo Histórico de Joinville: seus tesouros - suas deficiências – suas possibilidades. Boletim do Arquivo Histórico de Joinville – AHJ, Joinville (SC), v.2, n.6, set. 1985.

HUYSSEN, Andréas. Seduzidos pela Memória: arquitetura, monumentos, mídia. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.

IPHAN. Dossiê de Tombamento Roteiros Nacionais de Imigração: Santa Catarina. Vol 1. Brasil, 2011.

KLUG, João. Confessionalidade e etnicidade em Santa Catarina: tensões entre luteranos e católicos. Revista de Ciências Humanas Florianópolis. v.16 n.24 p.111-127 out. de 1998.

MACHADO, Diego Finder. FINDLAY, Eleide Abril Gordon. Memória e identidade: O Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville e a reafirmação da identidade local. Caderno de Iniciação cientifica da Univille. V6, p., 211-213; Joinville, SC, 2004.

MACHADO, Elaine Cristina (org). Além do que se vê: Um museu para a cidade? Museu Nacional de Imigração e Colonização. Curitiba: Lisegraf, 2013.

NORA, Pierre. “Missions et enjeux des archives dans les sociétés contemporaines”. In : Comma, 2003, 2/3, p 47-49. Paris: International Council of Archives, 2003.

PRANDI, Reginaldo. O Brasil com axé: Candomblé e Umbanda no mercado religioso. Estudos avançados. São Paulo, v. 18, n. 52, 2004.

SILVA, Janine Gomes da. Tempo de Lembrar, Tempo de Esquecer: as vibrações do Centenário e o período da Nacionalização: histórias e memórias sobre a cidade de Joinville. Joinville: Univille, 2008.

WEBER, Max. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. São Paulo: Martin Claret, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v5i1.47183