TÚMULOS E MILAGREIROS: O CASO DA CIGANA SEBINCA CHRISTO

Lourival Andrade Júnior

Resumo


Muitos milagreiros de cemitério estão espalhados pelo território Brasileiro e já fazem parte da vida religiosa de homens e mulheres de todas as categorias e classes sociais. Um dos casos é o da Cigana Sebinca Christo. Morreu e foi enterrada em Lages, município da região serrana de Santa Catarina. O preconceito que ao longo dos séculos se construiu em relação aos ciganos é esquecido pelos devotos de Sebinca Christo, que para melhor se relacionar com a sua milagreira, criam gestos e narrativas para qualificar sua devoção. Os devotos constroem a cigana. Em outro extremo está à família Christo que também a cultua, mas de forma diferente, não aceitando as versões de sua morte trágica descrita na imprensa e nas falas dos não ciganos que nela creem. Em seu túmulo encontramos elementos de diversas práticas da religiosidade, desde velas até bebidas alcoólicas, transformando sua sepultura num mosaico devocional. Sebinca continua viva nas narrativas dos ciganos e dos não ciganos, operando milagres e graças e fazendo com que sua fama continue a se espalhar por diversas regiões do país.

Palavras-chave


Cigana Sebinca Christo; túmulo; devoção; milagre

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rt.v1i1.31044