Open Journal Systems

CULTIVO DO SORGO, EM SUCESSÃO À CROTALÁRIA E APLICAÇÃO DE DOSES DE NITROGÊNIO EM RORAIMA

Hugo Gonçalves Gabriel Filho, Romildo Nicolau Alves, Hipólito Ribas Pereira, Natália Machado Lacerda, Tarcísio Gomes Rosrigues, Carlos Henrique Lima de Matos, Dário Costa Primo, José Nildo Tabosa, Gabriel Carvalho Gomes

Resumo


O sorgo (Sorghum bicolor L. Moench) é pouco conhecido entre os agricultores do Sul do estado de Roraima, apesar do seu potencial tanto para produção de forragem como para produção de biocombustível. O Sul do estado possui um grande potencial agrícola mesmo estando inserido em um ambiente amazônico. Diante disto, o presente trabalho teve como objetivo cultivar o sorgo sacarino (SF-15), após aplicação de um adubo verde e doses de nitrogênio (N). O trabalho foi desenvolvido no período de 2014/2015, na Vila de Novo Paraíso, Caracaraí, Roraima. Os resultados demostraram que o cultivo sem crotalária foi superior em relação ao cultivo com crotalária, para as variáveis altura de planta, diâmetro de colmo, matéria verde e seca, Brix%, produção de sólidos solúveis totais (PSST) e potencial de produção de etanol (PPE). O sorgo se apresentou como uma boa opção para forragem, no entanto, quanto ao PPE apresentou um valor bem inferior do que normalmente se encontra na literatura. Quanto às adubações nitrogenadas, as doses entre 0 e 135 kg/ha de N não se diferenciaram estatisticamente para a variável teor de N na palhada, o que levanta a hipótese de fixação biológica de N.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rber.v5i4.47035

Apontamentos

  • Não há apontamentos.