A GEOGRAFIA DO MERCADO MUNDIAL DE PRODUTOS AGROALIMENTARES E O PAPEL DO BRASIL

Marlon Clovis Medeiros

Resumo


O artigo analisa as mudanças recentes na geografia do mercado mundial de produtos agrícolas, discutindo a inserção do Brasil, o papel dos mercados futuros na elevação dos preços internacionais e as mudanças entre os países exportadores e importadores de produtos agrícolas. Argumentamos que a principal mudança no espaço agrícola mundial nas últimas duas décadas foi o crescimento dos investimentos financeiros em commodities agrícolas e o crescimento dos mercados de futuros. A dinâmica financeira se tornou dominante nos mercados agrícolas, levando à mudanças nas safras e nos preços, tornando-os subordinados à expectativa de retorno dos investidores. Este foi o principal elemento da inflação de preços agrícolas em 2006-2008. Estudos dos mais diversos organismos internacionais (FAO, FMI e Banco Mundial) apontaram cenários de agravamento da fome em inúmeros países e de continuidade da alta de preços, mas desviaram o foco do papel da especulação, apontando duas grandes causas: a produção de biocombustíveis e o aumento do consumo de alimentos na Ásia. No presente artigo argumentamos pelo contrário, que o papel das vendas antecipadas nas bolsas de mercadorias e futuros, foi o elemento determinante. A oferta e a demanda agrícola vem perderam espaço como reguladores de preços para a antecipação e expectativas dos mercados futuros. Os preços são determinados antes mesmo do plantio. A ampliação dos fluxos internacionais de capital e as crises financeiras trouxeram a dinâmica internacional para o centro dos debates geográficos e sobre os rumos da agricultura.


Palavras-chave


Geografia Econômica; Agricultura Brasileira; Commodities Agrícolas; Mercados Futuros; Comércio Mundial.

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


AOUN, S.E.A. Dinâmica das Fusões e Aquisições no Investimento Direto Estrangeiro: Especificidade Da Indústria De Alimentos e Bebidas No Brasil, 1996-2006. In:Informações Econômicas, São Paulo, v.38, n.3, mar. 2008.

BENETTI, M.D.Globalização e Desnacionalização do Agronegócio Brasileiro no Pós-1990. Documentos FEE, n° 61. Porto Alegre: FEE, 2004.

CARVALHO, M.S. Lugares e Paladares: Uma contribuição geográfica à diversidade do consumo alimentar no brasil. RA ́E GA-O Espaço Geográfico em Análise, Curitiba, n. 15, p. 95-111, Editora UFPR.2008.

DELGADO, G.C. Especialização primária como limite ao desenvolvimento. In: Desenvolvimento em Debate, v.1, n.2, p.111-125, janeiro–abril e maio–agosto 2010.

DINIZ FILHO, L.L. Agricultura e mercado no brasil: revendo as visões da geografia sobre os condicionantes da produção agrícola no capitalismo. RA ́E GA-O Espaço Geográfico em Análise, 23. Curitiba, Departamento de Geografia –UFPR.2011.

FAO. Aumento del precio de los alimentos: hechos, perspectivas, impacto y acciones requeridas.Conferencia de alto nivel sobre la seguridad alimentaria mundial: los desafíos del cambio climático y la bioenergia. FAO: Roma, 2008.

____. The State of food and Agriculture. Food Aid and food Security?Roma: FAO, 2006.FMI. World Economic Outlook. Housing and the business cycle. April 2008.

GONÇALVES, J.S. Agricultura Sob a Égide do Capital Financeiro: Um Passo Rumo ao Aprofundamento do Desenvolvimento dos Agronegócios. In: Informações Econômicas, São Paulo, V. 35, n. 4, abr, 2005.

GUGLIELMO, R. Um Novo Capítulo da Geografia: a Geografia do Consumo e da Distribuição. In: GEORGE, Pierre et al.A Geografia Ativa. 4ª ed. São Paulo: Difel, 1975.

HOLANDA FILHO, S.B. A Organização Mundial do Comércio e os Países em Desenvolvimento. In: Cadernos Geográficos, n. 8, Florianópolis, Março, 2005.

LENIN, V.I.Imperialismo: Fase Superior do Capitalismo. São Paulo: Global, 1982.

MEDEIROS, M.C. A Geografia Econômica do Setor Agroalimentar Brasileiro: Investimentos, Recursos Ociosos e Dinâmica Cíclica (1990-2007). FFLCH//USP (Tese de Doutorado em Geografia Humana).2009.

___________________. A geografia do consumo de alimentos e a dinâmica do setor agroalimentar brasileiro. Cadernos Geográficos (UFSC), v. 23, p. 07-89, 2010.

MONBEIG, P. Capital e Geografia. In: Novos Estudos de Geografia Humana Brasileira. Rio De Janeiro: Difel, 1957.OMC. International Trade Statistics. Disponível em www.wto.org. 2006.

PRATES, D.M. A alta recente dos preços das commodities. In:Revista de Economia Política, vol. 27, nº 3 (107), julho-setembro/2007.

SANTOS, M. Por Uma Geografia Nova. 3ª ed. São Paulo: Hucitec, 1986.

VIANA, J.A.Cédula do Produto Rural: indicador de modernização do agronegócio? In: Bahia Agrícola, v6, n.2,junho de 2004.

WEDEKIN, I. A globalização e a expansão dos mercados futuros agropecuários. In: Seminário “Perspectivas para o Agribusiness em 2008 e 2009”. São Paulo: BM&F, 24 de Junho de 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v31i0.32943

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009