Open Journal Systems

OPERÁRIO FERROVIÁRIO ESPORTE CLUBE: PATRIMÔNIO CULTURAL DE PONTA GROSSA

Edvanderson Ramalho dos SANTOS, Leonel Brizolla MONASTIRSKY

Resumo


O presente artigo avalia como uma equipe de futebol centenária, o Operário Ferroviário, pode configurar-se como patrimônio cultural. Equipe nascida da família ferroviária, o Operário, ao longo de um século, acumulou diversos simbolismos e traços culturais peculiares. Foram diversas as modificações sociais, espaciais e culturais que o Operário contribuiu no cotidiano da sociedade e do espaço de Ponta Grossa. Sendo assim, o Operário constitui-se num importante elemento no processo de criação e manutenção da identidade local.

Palavras-chave


Geografia Cultural; Patrimônio Cultural Intangível; Futebol; Memória; Cidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BACH, Arnoldo Monteiro. Trens. Palmeira-PR, 2008.

CAMPOS, Fernando Rosseto Gallego. A construção do espaçode representação do futebol, em Curitiba-PR. 2006, 239 p. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de Pos-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2006. Disponível em: < http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/4120>. Acesso em 08 de nov. 2009.

______. Geografia e futebol? Espaço de representação do futebol e rede sócio-espacial do futebol. Terr@Plural, Ponta Grossa, 2 (2): 249-265 , jul./dez., 2008. Disponível em: . Acesso em: 27 out. 2009.

CASSAB, LatifAntonia. História Oral: miúdas considerações para a pesquisa em Serviço Social. Serviço Social em Revista, www.ssrevista.uel.br, v. 5, p. 5/2, 2005.

CLAVAL, Paul. A Geografia Cultural. Tradução de Luiz FugazzolaPimenta e Margareth de Castro Afeche Pimenta. Florianópolis: UFSC, 2002.

CORRÊA, Roberto Lobato. A dimensão cultural do espaço: Alguns temas. Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, UERJ, ano 1, out. 1995. Disponível em . Acesso em 08 out. 2009.

______;ROSENDAHL Zeny. (Orgs). Introdução à Geografia Cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

FENELON, Déa Ribeiro; MACIEL, Laura Antunes; ALMEIDA, Paulo Roberto de; KHOURY, Yara Aun. (Orgs.). Muitas Memórias, Outras Histórias. São Paulo: Olho D’Água, 2004.

GALEANO, Eduardo. Futebol ao sol e à sombra. Tradução de Maria do Carmo Brito e Eric Nepomuceno. Porto Alegre: L&PM Editores, 2004.

GIL FILHO, Sylvio Fausto. Espaço de representação: epistemologia e método. ANPEGE, Florianópolis, 2003.

GOMES, Paulo César da Costa. O futebol e sua dimensão estética: Entre a geopolítica da bola e a geopolítica dos torcedores. In: A condição urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

HOLZER, Werther. A Geografia Humanista: sua trajetória de 1950 a 1990. Dissertação (Mestrado em Geografia). Departamento de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1992.

LEFEBVRE, Henry. The production of space. Oxford: Blackwell, 1991.

MELO NETO, José Francisco de. Pesquisa-ação. Coletânea deCultura e Consciência Social,N. 4, João Pessoa -PB, v. 1, n. 1, p. 65-72, 2000.

MONASTIRSKY, Leonel Brizolla. Cidade e ferrovia: a mitificação do pátio central da RFFSA, em Ponta Grossa (PR). Dissertação de Mestrado. Florianópolis: UFSC/CFH/PPGGeo, 1997.

______. Ferrovia: Patrimônio Cultural,estudo sobre a ferrovia brasileira a partir da região dos Campos Gerais (PR). Tese de Doutorado. Florianópolis: UFSC/CFH/PPGGeo, 2006.

RIBEIRO JÚNIOR, José Cação. Operário o fantasma da vila. Ponta Grossa: UEPG, 2002.______. Futebol ponta-grossense: Recortes da História. Ponta Grossa: UEPG, 2004.

SANT ́ANA, Marco Aurélio. Memória, cidade e cidadania. In: COSTA, Icléia Thiesen Magalhães; GONDAR, Jô (Orgs.). Memória e espaço. Rio de Janeiro: 7 letras, 2000.

SANTOS, Milton. Palestra de abertura da Semana de Geografia da UFSC, Florianópolis, 1992.SOJA, EdwardW. Geografias pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v24i0.26208