CARACTERIZAÇÃO DO MEIO FÍSICO E FORMAS DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DA BACIA DO RIO PEQUENO – PARANÁ

Marcia Regina Gomes de Jesus SOARES, Jorge Luiz Moretti de SOUZA, Daniela JERSZURKI

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo caracterizar o meio físico e formas de uso e ocupação do solo da bacia do rio Pequeno, situada no município de São José dos Pinhais – Estado do Paraná, analisando condições de uso atual em contraste com as características naturais do meio físico. Nas análises realizadas entre 2000 e 2006, envolvendo a integração dos dados obtidos, geotecnologias e elaboração de mapas, verificou-se que: (a) a área ocupada com vegetação natural foi reduzida em 11%, tornando o local mais sensível à exposição dos processos erosivos; (b) a urbanização aumentou 2% concentrando-se no encontro das águas do Rio Pequeno com o rio Iguaçu; (c) as atividades agrícolas intensificaram em solos frágeis (Organossolos) o que ocasiona inúmeros impactos negativos.

Palavras-chave


Solo; vegetação; declividade; árvore de probabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ANDREOLI, C.V.; DALARMI, O.; LARA, A.I.; ANDREOLI, F.N. Mananciais de Abastecimento do Sistema Integrado da Região Metropolitana de Curitiba –RMC. In. SIMPÓSIO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 9., 2000, Porto Seguro, BA. Anais...Porto Seguro, BA, 2000. p. 196-205.

BRISKI, S. J. Análise do meio físico como suporte ao planejamento ambiental e gestão territorial do alto curso da bacia hidrográfica do rioIguaçu –PR (considerando os aspectos geológicos, geomorfológicos e hidrogeológicos). 2004. 206 f. Dissertação (Mestrado em Geologia). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

CAIXETA-FILHO, J.V. Pesquisa operacional: técnicas de otimização aplicadas a sistemas agroindustriais. São Paulo: Atlas, 2001. 171p.

CHUEH, A. M. Análise do uso do solo e degradação ambiental na bacia hidrográfica do rio Pequeno –São José dos Pinhais/PR, por meio do diagnóstico físico-conservacionista –DFC. 2004. 102 f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

COMEC –Coordenadoria da Região Metropolitana de Curitiba, Estado do Paraná. Cartas planialtimétricas, 1:10.000, 1976. EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisade Solos. (Rio de Janeiro –RJ). Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 1. ed. Brasília: Embrapa Produção de Informação; Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 1999. 412 p.

IBGE –Cidades@2006. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2008.

INPE –Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. SPRING Realise, versão 4.2.São Paulo, 2007, conceitos cartográficos.

LEPSCH, I. F. Formação e conservação dos solos.São Paulo: Oficinas de Textos, 2002, 178p.

MAACK, R. Geografia Física do Estado do Paraná.2ª ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1968. 450p.ODUM, E. P. Ecologia.Rio de Janeiro: Guanabara, 1983, 434p.

ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais e antropizados. Revista do departamento de geografia, São Paulo, n. 08, p. 63-74. 1994.

ROSTAGNO, L. S. C. Caracterização de uma paisagem na área de influência do reservatório da usina hidrelétrica do Funil, Ijaci-MG.1999. 66 f. Dissertação (Mestrado em Solos e Nutrição de plantas). Universidade Federal de Lavras, Lavras, 1999.

SANTOS, A. F. Práticas da Agricultura Familiar, o Uso e Ocupação do Solo e Qualidade da Água: a Bacia Hidrográfica do Rio Pequeno –São José dos Pinhais-PR.2006. 213 f. Tese (Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento), Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2006.

SOARES, M. R. G. J. Potencial de uso agrícola e fragilidade ambiental como instrumentos voltados ao planejamento da bacia do rio Pequeno–Paraná. 2008. 89 f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v21i0.17402

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009