Open Journal Systems

Determinações do suicídio de trabalhadores do agronegócio na região da Bacia do Rio Juruena, Mato Grosso

Virgínia Luiza Silva Costa, Luís Henrique da Costa Leão, Francco Antonio Neride Souza e Lima, Wanderlei Antônio Pignati, Maelison Silva Neves

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo analisar as determinações sociais dos suicídios de trabalhadores e trabalhadoras do agronegócio mato-grossense. Destaca-se o suicídio como sintoma da organização social em territórios dominados pela exploração humana e exposição ambiental do agronegócio a partir de autores como Marx e Breilh. Foi realizada uma pesquisa social quanti-qualitativa em três cidades da região noroeste, um dos pólos de produção de commodities do estado. Para a coleta dos dados foi desenvolvido um inquérito de morbidades autoreferidas, aplicado à 1.384 famílias de trabalhadores das três cidades, em seguida, foram feitas entrevistas para reconstituir o estado de saúde física/mental, as relações sociais, de trabalho e demais circunstâncias motivadoras do suicídio por meio de autópsia psicossocial. Foram identificados 16 casos de suicídio ocorridos entre 2000 e 2017, e a maioria envolveu trabalhadores agrícolas ligados às fazendas de produção de soja, milho e algodão. A análise das entrevistas demonstrou aspectos socioeconômicos, laborais, políticos, culturais e socioambientais como determinação desses casos. O estudo contribui para fazer avançar as estratégias de prevenção e de Vigilância em Saúde dos trabalhadores, que incidam nas fontes das exposições aos agrotóxicos e os vários aspectos identificados que compõem as determinações sociais dos casos de suicídio, ampliando a atenção aos múltiplos fatores destes eventos.


Palavras-chave


Saúde do Trabalhador; Suicídio; Agronegócio

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/riep.v26i2.87252