Open Journal Systems

Interação mãe-bebê: A relação entre o processo de vinculação e as práticas parentais

Suzana Saab de Souza Zarske, Veronica Aparecida Pereira, Olga Maria Piazentin Rolim Rodrigues

Resumo


Buscou-se descrever as práticas parentais de mães de bebês aos três meses e investigar o seu efeito sobre a interação mãe-bebê. Participaram do estudo, 39 díades mães-bebê. As mães responderam a um Inventário de Estilos Parentais para Pais e Mães de Bebês (IEPMB). As díades foram filmadas em condição estruturada (Face-to-Face Still Face – FFSF). As práticas parentais identificadas a partir do IEPMB foram classificadas como Positivas ou Negativas, distribuídas entre os níveis Baixo, Médio e Alto. Os comportamentos observados durante o FFSF foram categorizados em Orientação Social Positiva (OSP), negativa (OSN) (para bebês e mães) e Autorregulação do bebê. Houve predominância de práticas parentais positivas, com efeito da Prática Positiva Alta indicando maior ocorrência de autorregulação dos bebês durante o 2º episódio. A interação dos fatores indicou efeito sobre a OSP dos bebês e suas mães, no 3º episódio, com melhores resultados para mães com Prática Positiva Média e Negativa baixa. Os resultados podem subsidiar programas de intervenção na primeira infância.


Palavras-chave


práticas parentais; vinculação; relação mãe-bebê

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/riep.v25i2.76257